15 de fevereiro de 2016

COMO ELES VOLTARÃO? PARTE I

Nesta terça-feira 16, os vereadores de Santa Cruz do Capibaribe estão retomando aos seus trabalhos legislativos, e com eles, a expectativa no tocante a comportamento e estratégia política no inicio deste ano eleitoral.
Afrânio Marques (PDT)- Eleito na décima colocação em 2012, quando obteve 1.501 votos, o atual presidente da Câmara de Vereadores, chega em 2016, precisando botar os pés nas ruas e planejar sua atuação parlamentar, tendo em vista ter dedicado o ano de 2015, praticamente a presidir o Legislativo. Sofreu com o fogo amigo, mas se configura como grande parceiro do prefeito Edson Vieira, tendo em sua gestão ajudado muito a administração com o repasse das sobras financeiras. Números estes não revelados a imprensa.

Dida de Nan (PSDB)- Em 2012, foi eleito na quarta colocação, obtendo 1.845 votos, e neste mandato tem tido o crédito do eleitor mais tradicional. Dida de Nam chega em 2016, como favorito para ser indicado à vice na chapa da reeleição do prefeito Edson Vieira. O vereador tem dado demonstrações de que caso não seja candidato à vice, não vai para a reeleição na câmara de vereadores. Com pouca aparição na mídia e nas discussões públicas sobre os assuntos da politica local, Dida de Nan precisa urgentemente de uma assessoria de comunicação.

Narah Leandro (PSB)- Com uma votação impressionante para uma estreante, quando chegou aos 2.000 votos em 2012, Narah Leandro foi eleita com o apoio do grupo Moraes, tendo três anos intensos de trabalhos na política. Foi presidente Mulher da UVP, e trabalhou a nível estadual na campanha de Paulo Câmara, dois fatores que a distanciou de Santa Cruz do Capibaribe e, principalmente, do grupo Moraes, que foi fundamental em sua eleição. Seu grande desafio agora é definir com quem está no grupo de situação: Diogo Moraes ou Edson Vieira.

Luciano Bezerra (PR)- Eleito na 16ª posição, com 1.048 votos, o vereador assumiu uma secretaria justamente para abrigar suas ideias e ajudar o governo Vieira, obtendo sucesso em sua missão, mas acabou assumindo a cadeira na Câmara. O governo municipal alcançou grande popularidade e aprovação, justamente enquanto a secretaria sob seu comando funcionava. Na Câmara, foi sem dúvidas até agora, o melhor parlamentar deste mandato legislativo, mostrando conhecimento e elevando o nível da Casa de Lei. Chega em 2016, como uma excelente opção de ser o vice na chapa governista.

Pipoca (PMN)- O jovem vereador foi a grande surpresa da eleição em 2012, quando conseguiu ser eleito com 1.236 votos, sendo apenas um jovem sem nenhum trabalho em prol da cidade. Apoios importantes, como o do empresário Lisso Santana, que foi fundamental como padrinho politico e financeiro, fez Pipoca se tornar vereador. Mas outra surpresa viria pela frente: sua atuação parlamentar. Durante estes três anos de mandato, o vereador tem mostrado qualidade em seus projetos e requerimentos, embora faça da tribuna uma defesa ferrenha do governo, independente da situação. As informações dão conta da perda do apoio de Lisso Santana, entre outras, mas eis que surge o apoio de Nete Vieira em 2016. 

0 comentários:

Postar um comentário