18 de fevereiro de 2016

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

VOLTA ÀS AULAS! VIVA OS PROFESSORES!

         Depois de um descanso mais do que merecido, os professores e demais profissionais da Educação voltam aos trabalhos com todo gás para o ano letivo que se inicia, doravante uma batalha será travada em cada escola contra a ignorância e o obscurantismo, para que a luz do conhecimento, crianças, jovens e adultos possam contribuir para a formação de um mundo novo, que verse mais a cooperação e afaste a ganância desenfreada e a falta de amor ao próximo.

         A esses que verdadeiramente podemos chamar de heróis sem com isso querer fazer proselitismo à sociedade deve, ou deveria, ter em conta que se trata de um profissional simplesmente indispensável, que dedica parte muito significativa da sua vida a uma causa nobre, educar.
Essa educação tem inúmeras finalidades, mas entre essas destacamos que um dos grandes feitos é não deixar que os educandos se acomodem, ou seja, que se rendam e caiam na ideia de que tudo sempre foi assim e nunca vai mudar, os mesmos devem ser semeadores de sonhos, mas sonhos que sejam possíveis e que contribuam para a melhoria da vida das pessoas e da própria é claro. A realização dos sonhos depende de três fatores: a escola, a família e o empenho do estudante, se um desses três falhar o processo fica muito mais difícil.
         
Para isso é preciso saber que os tempos são outros, não podemos em nenhuma hipótese negar a velocidade da sociedade pós-moderna e seus desdobramentos, não podemos esquecer que o ponto de partida para a educação é a convivência, e isso vale para estudantes e profissionais da educação, não podemos viver sem aprender a conviver, e conviver é estar com o outro na dimensão dele, e não como eu queria que ele fosse, eis o grande desafio, hoje muito se fala em tolerância, em um de seus livros Cortella nos chama a atenção para outra palavra possível, acolhimento, isto é, quando eu tolero estou dizendo eu deixo que você seja assim, quando eu acolho estou dizendo que caminho com você sem que para isso você mude, o que não quer dizer que eu faça apologia de determinados atos seus.
ALGUMAS COLOCAÇÕES PERTINENTES SOBRE EDUCAÇÃO EM SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE.

Fim do SESI.

Eu já tinha avisado isso aqui desde o dia 11 de dezembro de 2015, não acreditou quem não quis, além do mais, a secretária de Educação tem condições de fazer com que os estudantes não sejam prejudicados e em Santa Cruz do Capibaribe tem profissionais que conseguem alcançar os padrões da referida empresa. Só não queiram saber o que o SESI vem fazendo com seus profissionais da educação em Pernambuco, melhor ver um filme de terror.

Direito de se educar.

O Ministério Público deve ficar de olho em alguns empresários de Santa Cruz, muitos estão se negando a liberar seus funcionários no horário que permite os mesmos se prepararem para ir às escolas e faculdades da cidade, provavelmente são empresários muito inteligentes, afinal de contas para que serve mão de obra qualificada?

Água e Luz.

A Educação só será privilegiada quando as pessoas sentirem em relação a ela o mesmo que sentem quando falta água ou luz nas suas casas, o que fazem nesses casos, cuidam imediatamente de avisar os órgãos responsáveis para que o serviço seja reestabelecido, se fosse assim com escolas que não ensinam a realidade era outra.
Além disso, é preciso fazer um passeio que ajudará fortemente no processo de aprendizagem dos seus e dos meus filhos, faça um passeio pela Escola onde você o matriculou e veja se é verdadeiramente um centro de produção intelectual ou uma armadilha em favor da cegueira, da estupidez e da falta de criatividade humanas. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final. 

0 comentários:

Postar um comentário