24 de março de 2016

FELIZ PÓS-PÁSCOA!

         Jesus expulsou os vendilhões do templo, sabe qual foi o grande problema? Nós deixamos que eles voltassem e a sanha que era religiosa hoje se voltou para o comércio, para o mercado que é deus acima de todas as coisas, não há mais lugar para o indivíduo que prega a Paz, há lugar para aquele ou aquela que se mantém cuidando do senhor mercado. Jesus pregou a igualdade entre os povos, o que vemos é uma verdadeira imposição pelos países desenvolvidos em relação aos pobres do mundo de um modelo de vida que exclui, degenera e corrobora com toda e qualquer forma de deixar mais a margem quem já está à margem, seu nome, neoliberalismo.
         Páscoa, momento de reflexão em relação à transição da morte para a vida, e quando morremos? Morremos quando não acreditamos mais em nós mesmos, quando deixamos de sonhar, quando nos deixamos levar pela cabeça dos outros, quando não somos capazes de fazer o novo e defender o velho e não mais usual, quando deixamos de cativar quem amamos, quando tratamos o próximo como qualquer coisa, quando não nos entendemos como seres humanos dotados de uma história extraordinária, rumo ao infinito.
Jesus lavou os pés dos seus apóstolos, hoje muitos não apertam se quer a mão dos seus comandados, não se sabe se eles estão com as mãos limpas, e a dos patrões, nem sempre. O momento é de crise no país e essa crise se tivesse ficado nas instituições talvez não tivesse causado tanto mal, atingiu as famílias, atingiu as perspectivas de futuro e questionou o passado.
         Jesus ao questionar quem atiraria a primeira pedra na mulher adultera, fez que aqueles que estavam em volta se voltassem para dentro de si, eles fizeram isso e se recusaram a atirar, quantos hoje julgam e atiram pedras sem antes olhar a trave que está dentro do seu olho? Poucos, quantos desejam? Poucos, quantos são exemplos disso? Poucos.
          
Temos tempos de incertezas, porém o mundo está muito melhor que antes, não temos homens se matando na arena para a diversão dos demais, não temos ninguém de forma direta sendo queimado na fogueira, não temos homens e mulheres sendo vendidos em praça pública, não temos queixa por parte das mulheres para que possam escolher seus representantes.
         Jesus de Nazaré foi um divisor de águas na História, independente de você ter religião ou não, a moral e ética cristã nos dá possibilidades mais sublimes de sair da crise.

         Ovo de chocolate, ceias fartas, muito vinho, reunião de família. Tudo isso é válido, quando passa a “Semana Santa”. No mais fica o tido para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário