28 de abril de 2016

GALEGO DESTRÓI DISCURSO DA “UNIÃO TABOQUINHA”

“A união que diziam existir, não estava existindo, senti isto na pele como pré-candidato a vice”

Depois de lançar nota alegando problemas pessoais para desistir da pré-candidatura de vice na chapa de Fernando Aragão, o vereador Galego de Mourinha abriu o jogo no programa Direto ao Ponto, expondo parte das verdades que o levaram a sair do projeto da oposição em Santa Cruz do Capibaribe.

“Devido há vários problemas que tem dentro do grupo, que venho observando, que venho tentando combater, e se eu estou sendo pivô de desunião dentro do grupo, não quero continuar desta forma”. Disse em tom de desabafo ao DP.

Mais adiante da entrevista, o vereador acabou comprometendo o discurso do seu grupo politico, desmentindo o argumento da união que vinha sendo pregada, por José Augusto Maia, Fernando Aragão e seus companheiros:

“Tive observando como o grupo estava seguindo, a união que diziam existir, não estava existindo, senti isto na pele como pré-candidato a vice. Tudo isto, a gente vê quem está ajudando e quem tá falando do pré-candidato a prefeito, e diante disto tudo, disse: Meu Deus, não posso continuar numa chapa onde estou vendo que está existindo a desunião. Então se esta desunião foi porque lançaram meu nome pra vice, então agora vamos botar um pré-candidato que possa enfim unir este grupo”.
Já na reta final da entrevista, o vereador deu uma dica de quem causou desgastes em sua imagem, deixando claro que partiu do próprio grupo, uma nota lançada no blog do Ney Lima para enlamear seu nome.
  
“Em dezembro lançaram uma nota que Galego de Mourinha deve IPTU, que Galego tem tantos processos e jogaram minha vida particular no lixo”. Afirmou.

Esta afirmação de Galego de Mourinha direciona que existia um plano para fazê-lo desistir da vaga de pré-candidato. As suspeitas recaem de forma até obvia sobre o autor verdadeiro da nota.

Agora, mesmo pregando que continua no grupo apoiando o projeto de Fernando Aragão, o vereador deve partir para sua reeleição, fortalecendo o chapão dos atuais vereadores e deixando nas mãos de Zé Augusto a escolha do nome para a vaga de pré-candidato a vice.

Ao mesmo tempo, o vereador expôs que a união taboquinha é uma mentira pregada diariamente nos discursos dos projetos pessoais de alguns políticos. Sua fala deixa claro que existem dois grupos dentro de um, e que o eleitor “taboquinha”, vem sendo enganado pelos que pregam a “União”.

Fotos Marcondes Moreno

0 comentários:

Postar um comentário