21 de abril de 2016

LIBERDADE ABRA AS ASAS SOBRE NÓS!

         
21 de abril, dia de Tiradentes, dia de Tancredo Neves, dia de decepção nacional quando lembrada a palhaçada vista no ultimo domingo na câmara dos deputados, dia de reflexão em relação ao passado ao presente e as poucas boas perspectivas de futuro.
         Joaquim José da Silva Xavier participou da inconfidência mineira, movimento que tentava separar o Brasil do domínio opressor de Portugal, movimento encabeçado por homens ricos com exceção de Tiradentes que era militar e também exercia a função de dentista. Luta mais que honrada em torno de uma palavra mágica chamada Liberdade, que inclusive está sendo exibida na amada e idolatrada globo com esses título, mesmo que a referida emissora nunca tenha estado ao lado daqueles que precisam se livrar do poder que os oprime e os faz cada vez menos cidadãos. Como resultado ao movimento o império exerceu toda força que pudera, condenou muitos, mas só Tiradentes teve a pena capital e em 21 de abril de 1792, foi enforcado e esquartejado. Seu corpo espalhado por diferentes pontos para que servisse de exemplo a quem se aventurasse novamente nessa empreitada.
         O tempo passa rápido e as marcas da História não desaparecem no passado, ficam cravadas no presente como referência para a construção do futuro, 21 de março de 1985, 31 anos atrás morre Tancredo de Almeida Neves, aquele que viria a ser o primeiro presidente civil depois de décadas de ditadura militar no Brasil, anos de luta contra o esfacelamento da democracia no país, anos de tortura perseguição exílio e morte, anos de chumbo que fizeram marcas indeléveis na História do Brasil e na alma de famílias que tiveram seus familiares desaparecidos e que nunca mais foram encontrados, anos de resistência por parte de amplos setores a exemplo da UNE e de movimentos que tentavam ter o direito de cidadania devolvido.
         Domingo 17 de abril de 2016, dia em que a escória da nossa sociedade foi apresentada desmascarada na TV em rede nacional, dia de esquecer os mártires que com seu sangue marcaram a luta pela Liberdade neste país, dia em que tivemos a oportunidade de ver a forma tosca e desmantelada como os nossos representantes se posicionam, sem argumentos, sem respeito à constituição, com ódio ainda vinculado a derrota nas urnas da última eleição presidencial, com homenagem a torturadores, com parlamentares deliberativamente comprados de última hora, com uma charlatanice religiosa nunca vista na história dessa nação que tem fé e força, com referências feitas a família por calhordas que não sabem o que é isso, e gritos em favor de honestidade da boca de alguns que de tão corruptos não era possível ouvir as suas falas. Tiradentes teve sua casa destruída e o terreno salgado para que não nascesse mais nada ali, Tancredo Neves morreu antes de ver o sonho de a redemocratização ser efetivada. Os brasileiros estão novamente com uma democracia em frangalhos por conta de bandidos que tentam destituir uma presidenta honesta, o futuro é incerto, mas o passado nos ajuda a compreender suas possibilidades. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

P.S. Não confundir Tancredo Neves com Aécio Neves, o primeiro foi um político de verdade. Dia 19 de abril é dia do Índio. Milhões foram mortos, não é feriado.

0 comentários:

Postar um comentário