29 de abril de 2016

PANORAMA POLÍTICO

A volta do Galeguin
A presença do ex-prefeito Ernando Silvestre (DEM) no ato simbólico de inauguração da pavimentadas das ruas do Dona Lica II, no último sábado (23) pode representar muito mais que uma reaproximação de Ernando ao grupo Boca Preta. Caso se concretize este reencontro, o palanque do prefeito Edson Vieira (PSDB) poderá contar novamente com o apoio dos Democratas, o que seria mais um partido aliado no próximo pleito. Então seria a volta completa do “Galeguin dos zoi azul” como dizia a música. 

Chutando o pau da barraca

Além de deixar a vaga de pré-candidato a vice-prefeito na chapa da oposição, o vereador petebista Galego de Mourinha literalmente chutou o pau da barraca, quando afirmou que a tão propagada “união” na realidade não existe, ficando provado por A+B que tudo não passa de uma teoria que esta longe de ser posta m prática.

Se não quiser tem quem queira

Antes mesmo da oficialização da desistência de Galego de Mourinha, o vereador Carlinhos da Cohab disse que seu nome estaria a disposição do grupo para compor a chapa majoritária, também surgiu o nome de Vânio Vieira, entre outros tantos dentro do grupo. Como podemos ver a política é dinâmica, e até mesmo irônica, pois enquanto um não quis, outros tantos estão querendo. Sem sombra de duvidas o tempero da política é fabuloso, agora só nos resta esperar pra saber quem será o próximo escolhido, e diz uma música “se não quiser tem quem queira”.

Facilitaram

Durante a sessão plenária de ontem (28), a bancada de oposição retirou-se do Plenário da Câmara de Vereadores, antes mesmo de começar a discursão e votação do então polemico projeto de lei que tratava do parcelamento da divida com o Santa Cruz Prev. Não sabemos de quem partiu a ideia e o comando para retirada em massa. Mas uma coisa é certa, a atitude dos oposicionistas não foi das mais inteligentes, pois ao invés de dificultar a aprovação do projeto, e endurecer o debate, tal atitude dos oposicionistas acabou facilitando a provação do PL 05/2016.

                           A regra do jogo
Dizem que todo jogo tem regras, também dizem que a política é um jogo, sendo assim o jogo jogado na Casa Dr. José Vieira de Araújo tem seu livro de regras, e este livro atende por REGIMENTO INTERNO, e ao que parece os jogadores da oposição não tem atentado para as regras, ou por não conhecê-las ou por mera displicência.  Não quero aqui entrar no mérito das discursões do PL 05/2016, no entanto, o que vimos ontem foi os oposicionistas levarem um verdadeiro “NÓ” regimentalmente falando.

Por: Nilson Pereira. 

0 comentários:

Postar um comentário