16 de maio de 2016

COMEÇOU PARA VALER

Esta será uma eleição sem dúvidas, totalmente diferente e com novas regras a serem obedecidas, o que deixa muito claro os deveres e direitos de cada projeto politico.

A chamada pré-campanha começou para valer na região do polo de confecções, sobretudo, em Santa Cruz do Capibaribe.

PÉ NO ACELERADOR- O prefeito Edson Vieira botou o pé no acelerador e tome a entregar obras e anunciar outras, mantendo a pisado do “Avançar”, onde ações importantes dominam a mídia do governo em dia. Aliais, a comunicação do governo vai muito bem.
EDSON DOS MOVIMENTOS SOCIAIS- O prefeito Edson Vieira deu um verdadeiro nó na oposição, ao doar uma área ao MTST, onde 416 moradias podem ser construídas. O interessante era que o movimento social usava bonés vermelhos, lembrado o PT. A curiosidade ficou por conta da presença do vereador e presidente do PT local, Deomedes Brito, que compareceu e viu o prefeito agradar os vermelhinhos. Edson vai bater agora na porta de Bruno Araújo, que é Ministro das Cidades.

ENQUANTO ISTO... - A escolha do vice da chapa do prefeito continua em fogo brando, e nomes como Dida de Nam, Luciano Bezerra e Joselito Pedro são os mais comentados na cidade para a vaga.
FERNANDO REFORÇADO- O time de comunicação de Fernando Aragão ganhou o reforço do professor Israel de Carvalho. Para quem não lembra, Israel Carvalho tem um histórico de homem de imprensa e vê-lo novamente em ação é muito interessante. 


NUNCA ALCANÇA- Sem parar para polemizar, Fernando Aragão seque cumprindo agenda e fazendo visitas, enquanto Zé Augusto Maia tenta chamar a atenção para si. Fernando faz bem...Quem espera por Zé nunca alcança.

APANHA E NÃO APRENDE- O ex-prefeito Zé Augusto Maia não aprende com as derrotas. Com sua teimosia habitual, foi a Câmara onde defendeu politicamente a aprovação de suas contas do ano de 2008. Deu a cara para bater e não faltou quem batesse para valer. Coube a Narah Leandro uma surra moral no ex-deputado federal que foi lhe cobrar o voto.
BATA, PODE BATER- Zé jogou na cara de Narah que havia dado emprego a sua mãe, Joselma Bezerra, durante dois mandatos. A jovem vereadora mostrou que não lhe devia nenhum favor e tirou muitas histórias a limpo. Desabafou e disse tudo que tinha para dizer. No dia seguinte em meu programa, Zé Augusto disse que podiam bater nele, que suas costas aguentavam cassete. Ainda cantou esta: “Bate nêgo, pode bater, bate com força que eu não sinto doer”. Apanhar é fácil... Difícil é aprender a lição!  

0 comentários:

Postar um comentário