20 de maio de 2016

ESTRÉIA NO BLOG, AGORA!

QUAL É O SEU MEDO?

         O medo, desde muito tempo é um sentimento na qual acompanha o ser humano desde a primazia do mundo. Esse sentimento tão comum e natural do homem, serve como meio de sobrevivência, na qual impede as pessoas de cometerem coisas que seriam trágicas e até fatais para si mesma e para a sociedade, como por exemplo, o medo não deixaria um homem entrar em uma jaula com leões famintos, livrando-o de ser atacado por eles. É o medo que impede que alguém de pular de um prédio, sem proteção alguma, apenas por diversão.

         Mas até que ponto o medo pode tornar-se algo saudável ou natural para o ser humano? Em que momento o medo passa a ser algo sofredor e doentio para a vida de alguém? Algumas pessoas passam pelo longo de suas vidas por sentimentos que já não são chamados apenas de medo e sim de fobias. Esse medo patológico, pode ser de avião, altura, animais domésticos inofensivos, lugares, pessoas, ou qualquer situação em que a pessoa sinta-se ameaçada. É um sentimento devastador, na qual a pessoa não consegue sozinha lidar com a situação, podendo chegar a passar constrangimentos, crises nervosas, impedindo de ter uma vida saudável e, até mesmo chegar em um estado de surto ou crise.

         Dr. Sigmund Freud (1909), conhecido como o pai e fundador da psicanálise, publicou um caso de neurose obsessiva, na qual o “Pequeno Hans” sofria de fobia a cavalos. Em suas análises, Freud descobriu que o medo patológico a cavalos, não estava ligado necessariamente ao objeto propriamente dito (cavalo), mas que tinha uma ligação inconsciente com o trauma de castração pelo seu pai.

         Sendo assim, a psicologia atua como busca de autoconhecimento, na qual permite ao sujeito, que ele tenha ciência do medo em que ele sente, buscando as causas inconscientes de tal trauma, sendo possível em alguns casos, a elaboração de tal sintoma de angústia.


         A melhor maneira de superar e elaborar o medo patológico/fobia, é através da psicoterapia. O psicólogo servirá como apoio ao paciente que está precisando de ajuda para enfrentar seus medos e sofrimentos. Reconhecer que precisa de ajuda é o primeiro grande passo para que a mudança aconteça. Se você precisa de ajuda, procure um psicólogo de sua confiança. 

Qual é o seu medo?

0 comentários:

Postar um comentário