30 de junho de 2016

FEZ BALANÇO

Waldemar Borges faz balanço das ações do Governo no encerramento do primeiro semestre na Alepe

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Waldemar Borges, fez um balanço da gestão Paulo Câmara na Reunião Plenária desta quinta-feira (30.06), no encerramento dos trabalhos do primeiro semestre na Casa. Antes de elencar as várias ações e obras realizadas em Pernambuco, o deputado ressaltou que sem dúvida este foi o semestre mais duro de todos os que viveu o Estado nas últimas décadas. “Não apenas porque ao longo desses últimos seis meses a crise brasileira recrudesceu, mas também porque ela já começa a comprometer o que conseguimos construir em Pernambuco no passado recente”, disse.

O parlamentar lembrou que a crise atinge a todos nacionalmente e que ela tem levado muitos estados brasileiros a mais absoluta situação de insolvência. “Já são 18 as unidades da Federação que estão com suas contas no vermelho. Em mais de 10 desses estados, já não há recursos sequer para pagar a folha de pessoal em dia. Em outros, a exemplo do Rio de Janeiro, os serviços públicos simplesmente colapsaram”, falou.

Borges salientou que apesar disso, Pernambuco tem conseguido atravessar esses tempos de extremas adversidades sem perder o controle das contas públicas. Ele afirmou que Eduardo Campos soube aplicar de forma consequente os recursos que Pernambuco dispôs nos tempos superavitários e que, assim, a crise encontrou o Estado com uma malha de infraestrutura econômica consolidada e cadeias produtivas diversificadas, além de uma rede de serviços públicos ampliada e funcionando dentro de padrões racionais, com eficiência e eficácia. “Além disso, temos o privilégio de contar com o melhor governador que um estado pode ter para enfrentar situações como as que temos enfrentado. Profundo conhecedor das finanças públicas, austero, focado, disciplinado, o governador Paulo Câmara tem sido firme no comando das contas governamentais”, afirmou.

Entre as  ações e obras realizadas, ele destacou as sete novas escolas técnicas entregues e as ordens de serviço para a construção de mais 13; a inauguração de quatro Terminais Integrados de Passageiros (Prazeres, Santa Luzia, Joana Bezerra e Abreu e Lima); a conclusão de 26 estações do Corredor Norte/Sul e mais 14 no Corredor Leste/Oeste; a contratação na Saúde de mais 2.560 novos profissionais, a maior convocação dos últimos 20 anos; e o ingresso de 1.299 médicos residentes.

Outras ações lembradas foram a inauguração da UPA de Primavera e do Arruda, entregue hoje; a assinatura do convênio de R$ 15 milhões para o Hospital da Mulher; a contratação de 1,1 mil novos soldados da Polícia Militar; a realização da maior promoção da história da PM e dos Bombeiros; a formação de 1.648 novos sargentos e 2.285 novos cabos da Polícia Militar de Pernambuco; os investimentos na área de recursos hídricos, que somaram  R$ 269 milhões só em 2015; a conclusão de 19 barragens e da adutora de Siriji; a retomada das obras das barragens de Serro Azul e Igarapeba; e a entrega de inúmeras estradas, entre outras.

“Como se vê, esse quadro de recessão  econômica não fez o Governo de Pernambuco ficar de braços cruzados lamentando a crise e esperando ela passar. Muito pelo contrário. Só reafirmou o compromisso de fazer mais com menos recursos e de promover o desenvolvimento inclusivo e sustentável do Estado. Mesmo diante de tamanho desafio, o Governo de Pernambuco apresentou iniciativas e obras em todas as regiões do Estado desde o início da gestão do governador Paulo Câmara”, frisou.

Waldemar Borges finalizou seu pronunciamento dizendo que Pernambuco continuara controlando os seus gastos, diminuindo os seus custos e seguirá sendo administrado com responsabilidade. “Assim enfrentaremos esses tempos adversos numa posição melhor que a maioria dos estados brasileiros. Vamos seguir trabalhando, com disposição para, como sempre disse o governador Eduardo Campos, construir um Pernambuco cada vez melhor para se viver e trabalhar”, concluiu. 


Foto: Rinaldo Marques/Alepe

0 comentários:

Postar um comentário