18 de junho de 2016

NEM UM, NEM OUTRO.

Estando muito Próximo das eleições, para escolha do poder executivo e legislativo municipal, dois partidos que historicamente travam batalhas, parecem estarem nos últimos detalhes para iniciarem a corrida eleitoral. Resta saber, se haverá de fato uma opção alternativa entre essa disputa corriqueira e sem muito atrativo. De um lado, um político com diversos mandatos legislativos, de vereador e deputado estadual, concorrendo a reeleição ao executivo, após uma chance recebida em, 2012.  Do outro lado, ainda com incerteza da sua real legitimidade como representante da ala opositora, um político também veterano no legislativo municipal.

Quem são os principais homens públicos que pleiteiam administrar a principal cidade do polo de confecção de Pernambuco, são ás mesmas personalidades e personagem de décadas atrás, são os mesmos sobrenomes, que desde muito tempo se alternam no mundo da política santa-cruzense, se, em mais de cinquenta anos de administração destes nomes, não somos ainda cidade, precisávamos naturalmente nos emancipar e vislumbrar independência.
  
Mas, por algum motivo continuaremos aprisionados ás algemas da alienação política. Mais uma vez seremos ludibriados por promessas de campanhas e sensibilizados por palavras e palavreados, meramente direcionadas a um público sensível e sem imunidade partidária. Seremos novamente levados a acreditar em mudança, seja dos remanescentes ou dos postulantes ao retorno do poder.  O que se sabe de verdade é que ambos os partidos e seus candidatos não tem muito o que oferecer de novo. São os mesmos que á muito tempo cismam em permanecer com a política partidária, doentia, que flagelam nossa cidade.
A nossa cidade, apesar dos devaneios das administrações, ela teima em se desenvolver e prosperar, só não ver os homens públicos de nossa cidade. Basta sairmos um pouquinho nos arredores do nosso centro urbano e percebemos claramente que é possível sim, fazer de um sonho de civilização, uma realidade.  O poder econômico de nossa cidade, a força de um povo sonhador acredita em uma nova cidade com qualidade de vida, e o desenvolvimento que hoje observados e despontando em nossa cidade através do interesse privado é a cara e nova roupagem de cidade que sonhamos. Basta observarmos os grandes empreendimentos particulares que surgem a toda hora.

Será possível, que ás únicas mentes pensantes de nossa cidade estão restringidas há alguns sobrenomes tradicionais que sempre administraram essa cidade? Não! São tantos os homens de sucesso, são centenas de mentes empreendedoras que erguem grandes patrimônios que administram seus negócios com êxito e prosperidade, e porque delimitar sempre a administração pública, a alguns!

Como todos sabem os políticos são eleitos, para serem representantes do interesse coletivo da sociedade, trabalhem em detrimento da causa pública em promoção do cidadão comum. Nunca sobre seus interesses, do partido ou da legenda a quem pertença. Como eleitor, a visão que se tem dos nossos legisladores municipais é de total desarmonia dentre eles, que por lei deveriam tratar do interesse coletivo da cidade, na verdade é cada um pensando em si, em seus interesses pessoais ou do partido. Esta foto que ilustra o texto é muito reflexiva, pois mostra claramente o real desprezo que existe ao interesse do povo, é cada um em seu mundo particular, sem que entre eles existam harmonia.                                                   

JOSÉ DALVINO – CIENTISTA SOCIAL

0 comentários:

Postar um comentário