15 de julho de 2016

DE VOLTA PARA O FUTURO!

         Passado o recesso todos os estudantes e profissionais da Educação se preparam para voltar às atividades relativas ao segundo semestre de 2016, planejamentos estruturados com base nas avaliações do semestre anterior orientam os rumos que se deve tomar nessa nova etapa do processo de ensino e aprendizagem. No entanto, é preciso lembrar que a Educação não é prioridade para todos, e quando digo todos estamos falando de Estudantes e suas famílias, sim, por que Escola sem participação da família é meia Escola, isso estamos falando em torno da participação referente ao desenvolvimento dos projetos da instituição, nas festividades, na formulação do Projeto Político Pedagógico e dos conselhos que tratam de assuntos diversos referentes à gestão da Escola.

         Não é incomum encontrar gestores que transformem o momento de encontro da família na Escola em mero acerto de contas, ou seja, chamamos os familiares, nesse caso em especial mãe e pai, para falar de desacertos causados pelos seus filhos, é claro que este também é momento para um chamado, mas não pode ser só isso. Ainda insistimos que conhecimento rima com prazer, não falo da rima poética, mas da perfeita junção existente entre os termos, assim como filhos esperam uma Escola prazerosa os pais também esperam, então é preciso convocações que façam os mesmos se sentirem parte do processo, e para isso não precisa muita coisa, basta uma gestão que entenda o papel crucial da comunidade escolar para a obtenção de sucesso nos objetivos, uma coordenação que receba pais como parceiros e não como carcereiros do lar, uma equipe de professores que trabalhe de forma cooperativa.
Ainda assim não podemos esquecer que os desafios são maiores que a ponta do iceberg, falta de professores, infraestrutura debilitada, falta e valorização dos profissionais da Educação (entenda-se valorização salarial e social), violência, drogas, falta de interesse por parte de estudantes e falta de estimulo por parte de professores. Esses são só alguns dos problemas que podem estar presentes no cotidiano das Escolas, no entanto, os problemas são velhos e muitas vezes as soluções dadas a eles são mais velhas ainda, não se pode querer resolver os problemas sempre com a mesma fórmula, doenças diferentes requisitam tratamentos e medicamentos distintos e que sejam oferecidos na dosagem certa, do contrário o que viria para remediar serve para piorar o problema.
         Embora a Educação não seja prioridade para algumas famílias, a falta dela vai fazer com que muita gente fique a margem da sociedade, é assim que funciona na sociedade da informação e do conhecimento, quem não está adquirindo isso constantemente fica cada vez mais pobre, seja a pessoa pobre ou rica. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário