13 de agosto de 2016

QUE NEM VEM VEM! BATIDAS DE CORAÇÃO E ZABUMBA!

Reconhecimento, palavra que contribui de maneira substancial para o aumento da vontade de agir dos seres humanos, elogio de mais é loucura, mas de menos é lacuna. “Tantos nomes foram oferecidos e não condecorados” assim diz aquele que subscreveu a comenda dada a Bento Severo, o radialista empresário musical e vereador Ronaldo Pacas, amigo de longas datas e de tantas situações de tensão e descontração. Vidas que se cruzaram e que deram certo, mas que de acordo com o vereador não poderia receber uma homenagem de tal envergadura das suas mãos pelo fato de que a “coragem” lhe faltaria frente a mais de trinta anos de convivência. Para a ética do legislador, como ele não promoveu esse tipo de situação par a sua família “de sangue”, não iria fazê-lo para Bento, já que o mesmo na tribuna se referiu a Bento como “o irmão que não tive”.
Quando Klemerson Ferreira de Souza, o vereador Pipoca, escolheu essa figura do Congo – PB, para tamanha condecoração não tinha na sua bagagem “talvez”, o tamanho da História desse homem simples, mas de fibra que viria a desafiar a lei da inércia se misturando ao instrumento que o nomeou de maneira tão significativa que nem Maria José Dias nem Severo Pedro da Silva imaginariam que o caráter do seu filho fosse moldado pela força dos agricultores que o trouxeram a vida junto ao tom grave de um instrumento que engravidou Bento e o tornou, Bento da Zabumba, músico que tocou com muita gente famosa, nossa muita gente mesmo. É tanta gente famosa que ele tocou que acredito que não caber todos os nomes nessa coluna, mas como disse o vereador Pipoca, “um homem humilde que saiu da sua cidade para ganhar a vida aqui”, ganhou a vida e o coração de muitos forrozeiros e outros artistas da cidade.

CONFUSÃO

Pra que café quente?
Se eu quero
É beber seu suor
É um carinho de mulher
É o aconchego do teu colo.
O sorrir sem compromisso
É o caminhar sem direção.
O que eu quero é a ilusão
É beber do teu libido
Descansar na tua rede
E nos teus braços viajar
Brincar com a felicidade
Beijar o sorriso teu
Beber tua saliva de mulher
Me embrear nos teus segredos
Ser teu homem, ser menino
E você minha mulher
Deixa eu me esconder em você.
Deixa eu penetrar muito mais
Penetrar na tua alma
Quero ouvir o teu gemido
O teu pedido de prazer.
Pra que café quente?
Pois o que eu quero
É me queimar em você!

Edilton Santos
DEUS EM QUESTÃO!

Deus existe? Essa pergunta define a cultura ocidental. Ela resume todos os anseios, medos e descobertas da contemporaneidade. Os fundamentalistas a consideram uma pergunta tola e que não deveria ser feita. Pensadores ilustrados e libertos do fanatismo religioso ou cientificista defendem que essa pergunta deve não apenas ser feita, mas que se deve buscar uma resposta para a mesma.

Quando se trata de temas fundamentais, todos são rápidos e certeiros em suas opiniões. Mas como a História bem nos mostra, apenas opiniões não bastam. Elas devem se assentar em firmes alicerces. Opiniões que temem perguntas são opiniões medrosas, cegas, sementes de discórdia.

Mas afinal, há boas razões para pensar que Deus existe? Há boas razões para pensar que Ele não existe? Qual seu posicionamento diante desse impasse? Quais são seus argumentos? O intuito desse debate é tirá-lo de sua zona de conforto e fazê-lo repensar seu lugar na existência.
Com base nesses e em outros argumentos o professor Carlos Wilker promove neste sábado dia 13 de agosto o debate que tem como tema: DEUS ESTÁ MORTO? Um debate sobre a crença na existência de Deus. Na câmara de Vereadores a partir das 9 horas da manhã.

SOBRE OS DEBATEDORES

ARGUMENTANDO EM FAVOR DA EXISTÊNCIA DE DEUS TEREMOS:

- Gildo Braga:

Gildo Braga é bacharel em Teologia e apreciador da Teologia Reformada.

- Júlio César Alves:

Ele é bacharel em Teologia, tem Mestrado em Pedagogia e está cursando História.  Também é um apreciador da Teologia Reformada.

ARGUMENTO CONTRA A EXISTÊNCIA DE DEUS, TEREMOS:

- Breno Marques:

Ele é estudante de Física e amante incondicional da Cosmologia. Tem como referências intelectuais Stephen Hawking, Leonard Mlodinow, Lawrence Krauss e Sean  Carroll.

- Carlos Wilker:

Carlos é professor de História, mas sua principal área de interesse é Filosofia da Religião. Suas inspirações intelectuais são Charles Darwin e Carl Sagan.
Fala de Abertura e mediação do Professor Rimário Clismério.

Em prol do Lar dos Idosos, entrada franqueada pela doação de materiais de limpeza (sabão em pó e desinfetante) Contamos com a presença de todos, e desde já agradecemos! No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário