3 de setembro de 2016

DULCINA LIMEIRA ALVES, UMA SAUDADE

Dulcina Limeira Alves, nos anos 50
Edson Tavares

Santa Cruz do Capibaribe teve seu coronel. Chamava-se Luiz Alves da Silva. Muitas foram as suas realizações no município. Dessas, a mais pródiga, pelos valores e pelo amor à terra das gameleiras, foi a sua descendência.

De seus filhos, gostaria de evidenciar Dulcina Limeira Alves: professora, chegou a ser Vice-Diretora do Colégio Nicanor Souto Maior, em Caruaru. Mas foi em Santa Cruz que a jovem Dulcina movimentou a sociedade, com a famosa Festa da Primavera, que ela promovia, afora os inúmeros eventos sociais em que sempre esteve presente.
Dulcina Limeira Alves, Maria José Rocha, José Pacas, Raimundo Aragão, Inácio Aragão, Antonio Aurélio e José Bispo - Abelardo, Manuel Monteiro, Dr Naércio Cireno, Pedro Neves e José Gomes Ribeiro (Zé Neco), em 29 12 59

Uma figura alegre, dona de um sentimento de dinamismo como poucos, fazia qualquer tarefa, mais árdua que fosse, parecer leve. Dulcina era uma mulher de uma leveza e um carisma incontestáveis. Difícil alguém ter algum contato com ela e não ficar impressionado com sua simpatia, seu jeito carinhoso de se comunicar com as pessoas.

Conheci Dulcina Alves há muitos anos, amiga que era da minha mãe – ambas professoras. Ultimamente, nos reencontrávamos todos os anos, na “Noite dos Filhos Ausentes”, em setembro, da qual – como não podia deixar de ser – fazia parte ativa. Abraços, conversas e risadas preenchiam esses encontros e reencontros. O carinho e o respeito eram mútuos.
Dulcina Limeira Alves, em agosto de 1984

Agora, fiquei sabendo do seu falecimento, no último dia 29 de agosto – às vésperas do mês que marcaria outro reencontro, na Festa de São Miguel. Lamentável não poder revê-la, neste mês de setembro. Como lamentável também a completa ausência de registro, pelos órgãos noticiosos de Santa Cruz do Capibaribe, da morte de uma de suas filhas mais queridas, mais atuantes...

De tudo, fica apenas uma grande tristeza e uma saudade maior ainda, que não conseguimos lidar direito com esse negócio de ausência para sempre das pessoas a quem admiramos.
Raymundo Aragão Filho, Oséas Morais, Adilson Bezerra, Dr. Neves, Dulcina Limeira Alves, José Romildo, Adeilson Bezerra, Nelson Pereira, João Lopes, Israel Soares, José Lins dos Santos e Walter Souza

Dulcina Limeira Alves deixa um legado de trabalho e amor pela Santa Cruz do Capibaribe que ajudou a construir e manter viva na memória de quem também ama esta cidade. Deixa também um rastro de luz, nas vidas das pessoas com quem conviveu.

Salve, dona Dulcina! Salve!

 Domingos Paulo e Dulcina Limeira Alves
 Dulcina Limeira Alves entre Laércio Glicério e Maria José Tavares, em setembro de 2011
Dulcina com amigas na Festa dos santa-cruzenses ausentes

0 comentários:

Postar um comentário