21 de outubro de 2016

A CASA DO POVO MERECE RESPEITO!

Incerteza, palavra que é a marca da casa Dr. José Vieira de Araújo a partir do inicio de 2017, a câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe passou por uma incipiente renovação. Mas, o que é renovação? Acima de tudo trazer o novo à tona, vencer velhos sistemas que não servem mais na legislatura, fazer o papel que cabe verdadeiramente ao vereador, isto é, fiscalizar o executivo, discutir os problemas locais, apontar saídas para velhos problemas, se preparar para os novos, elaborar a lei orgânica e planejar finanças dentre outro atributos.
É muito comum as pessoas confundirem o legislativo com o executivo (principalmente em cidades onde o nível de politização parece com Sucupira) a importância de um bom edil para a cidade é fundamental para os avanços da mesma, no entanto a chamada renovação da câmara de Santa Cruz do Capibaribe causa calafrios para inúmeras pessoas que já avistam uma legislação pior do que a que aí está que tem seus méritos por alguns avanços e também muito daquilo que não se admite mais na chamada nova política, se é que ela existe. Claro que a praga do politicamente correto não deixa que as pessoas digam isso nas rádios e outros meios de comunicação, é mais comum apenas a boa sorte ou bom desempenho e os parabéns pelos votos obtidos (muitos deles por acaso já que muitos eleitores não sabem se quer quem é e o que representa aquele ou aquela em quem votou, isso já foi assumido por um dos novos eleitos).
O professor Lindolfo Pereira de Lisboa costumava chamar o plenário da câmara de “picadeiro”, estivesse ele hoje vivo é bem provável que não chamasse mais assim, dado o fato de que algumas figuras que lá estão hoje qualificaram a casa legislativa e fizeram valer os votos obtidos, sabe-se perfeitamente que de fato e de direito nem todos estiveram lá nessa legislatura, como disse o grande legislador Péricles  495/492 a.C. - 429 a.C. “O que você deixa para trás não é o que é gravado em monumentos de pedra,
mas o que é tecido nas vidas de outros. Dessa forma esperamos que os novos e veteranos legisladores tenham um bom desempenho e que a maioria hoje esteja errada em torno da falta de competência especialmente dos novos, boa sorte não desejamos a nenhum, desejar boa sorte é atestado de falta de capacidade para quem precisa ter bom desempenho.

BOAS NOTÍCIAS? PARA QUÊ?

Essa semana a Erem Luiz Alves, escola localizada no centro da cidade de Santa Cruz do Capibaribe passou por um momento de tensão quando um marginal entrou no interior dos muros da mesma e assaltou alguns estudantes que estavam na aula de educação física (cerca de seis estudantes foram rendidos, mas daí para trinta estudantes só faltam vinte e quatro, já que esse foi o número divulgado anteriormente), quando percebeu a ação do bandido a professora tratou de tentar acalmar os estudantes e tentar diminuir o problema que se apresentava de maneira inusitada.
Porém caros amigos leitores o que nos espantou não foi apenas a ação do ladrão, foi à agilidade da imprensa para noticiar o fato, e em uma coluna intitulada liberdade de expressão devemos defender o direito de a imprensa fazer isso, é a função dela. Mesmo assim cabem algumas indagações, a referida escola a cada ano vem elevando o número de aprovações nos vestibulares de universidades estaduais, federais e particulares, não vimos grande esforço nessa notícia, a escola já teve estudantes medalhistas em Química, Matemática, que passaram em etapas da Olimpíada Nacional de História, que venceram o prêmio Naíde Teodósio, todos os anos é destaque na Olimpíada Nacional de Foguetes, tem projetos já reconhecidos pelo poder público e pela população como os projetos da semana da água e da doação de brinquedos a instituições carentes no dia das crianças, feira de empreendedorismo e parcerias com a Universidade Federal Rural de Pernambuco para pesquisas no semiárido, não vimos grande esforço por parte da imprensa para noticiar isso, tem um festival de música e uma banda marcial (BAMALU) reconhecida pela cidade e em mais de doze municípios do Estado além de dois interestaduais e ainda não vimos grande esforço para noticiar isso. Portanto caro amigo leitor parece que notícia ruim vende mais, e sendo assim a prioridade de boa parte da imprensa é trazer elas à tona, mas o bem vencerá o mal, não sei quando nem quem noticiará. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário