28 de dezembro de 2016

ANIVERSÁRIO DE SANTA CRUZ- LEMBRANDO RAYMUNDO ARAGÃO

Nascido em 27 de setembro de 1911, em Santa Cruz do Capibaribe, filho do Senhor José Francelino Aragão e da Senhora Raimunda Maria Aragão, Raimundo foi um líder político nato, um administrador público mais próximo do sentido cientifico da palavra, que este município já teve. Logo cedo ele se descobriu com liderança política, começando sua militância em defesa da emancipação política administrativa da então vila de Santa Cruz do Capibaribe, na época pertencente ao município de Taquaritinga do Norte, com um diferencial que devo registrar, não tratou a questão com fins eleitorais e dividendo político pessoal ou de grupo, como ainda hoje muito se pratica nos eventos emancipatórios por este Brasil a fora. Abraçou esta luta por compreender que Santa Cruz do Capibaribe tinha condição política, geográfica, econômica e social para não mais ficar a depender de Taquaritinga do Norte e com esta visão liderou o movimento emancipatório, enfrentando obstáculos dos mais variados em nível de distrito, município, região e na capital pernambucana [Recife], pois suas ideias iam de encontro aos interesses “políticos” e pessoais daqueles que eram taxativamente contra a libertação de Santa Cruz. Mas, como diz o ditado popular “Água mole, pedra dura, tanto bate até que fura”.

Em 29 de dezembro de 1953, Raimundo e seus companheiros, conquistavam com muito suor e luta a emancipação (independência) de Santa Cruz do Capibaribe distrito de Taquaritinga do Norte. Santa Cruz do Capibaribe tornava-se o mais novo município do Estado de Pernambuco através da lei 1.818 sancionada e promulgada pelo Governador Sr. Etelvino Lins de Albuquerque.

Aquele que foi o precursor e o maior baluarte desta grata batalha, tornava-se mais tarde Prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, eleito pelo voto do povo do recém-criado município por dois mandatos, de 1955 a1959, concorrendo com o ex. prefeito nomeado interinamente, tenente Teófanes Ferraz Torres, sendo sucedido pelo Sr. Pedro Neves [1959 a 1963], reelegendo-se Prefeito em 1963 por mais quatro anos [63/69], tendo o seu Vice Prefeito o Sr. Jose Neco também eleito através do voto. Fazendo uma gestão administrativa com responsabilidade pública e com ações relevantes para a época e os dias atuais, dentro de uma perspectiva de grandeza para o futuro da então cidade criança, menina, moça, que no decorrer de sua História tornou-se um dos maiores polos de confecções do País e América Latina.

Carlos Lisboa

0 comentários:

Postar um comentário