6 de dezembro de 2016

DEU NO JORNAL DO COMMERCIO

Moda Center tem grande movimento

AGRESTE: Apesar da crise, cresce a demanda na feira de Santa Cruz do Capibaribe

O Moda Center de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado, recebeu um público estimado em 150 mil pessoas na feira que começou no último domingo e acabou no começo da noite de ontem. Foi a movimentação recorde desde o final de 2014. As feiras de maior movimento são as dos dois primeiros domingos de dezembro (e segundas subsequentes) naquele centro de compra. A próxima será no dia 11 e 12.

"Essa quantidade de visitantes significou um aumento de 8%, comparando com o mesmo período do ano passado. Já estávamos esperando por isso, porque o produto do Agreste é de boa qualidade e tem o preço mais em conta, o que é importante numa crise como a atual", explica o síndico do Moda Center, Allan Carneiro.

Ele alega que a recessão também fez aumentar o desemprego e isso fez com que mais pessoas passassem a comercializar roupas. "Um dos focos do Moda Center é o atacado. São pessoas que revendem as nossas confecções", afirma.

Para o leitor ter uma ideia, passaram pelo Moda Center 450 ônibus, 310 vans, 19.000 carros e 5 mil motos no último domingo e ontem. A previsão é de que mais pessoas se dirijam ao centro de compras nos próximos domingo e segunda-feira. "A nossa expectativa é de que ultrapasse os 155 mil visitantes na próxima feira", conta Allan.

Ambos os números (o do último final de semana e a previsão do próximo) são muito positivos, porque a última feira que registrou um público estimado em 150 mil pessoas foi no final de 2014, de acordo com Allan.

O movimento de fim de ano é tão grande que o Moda Center altera os dias da feira entre novembro e 26 de dezembro. Nesse período, as vendas ocorrem do domingo a segunda-feira. No período de baixa estação, as feiras começam na segunda-feira e acabam na terça-feira.

Allan não faz projeções com o crescimento de vendas. "O aumento do faturamento depende do setor. No final do ano, aumenta fortemente as vendas de moda praia, street wear - uma roupa de estilo urbano e descontraído - e de jeans. A nossa expectativa é de que o aumento de visitantes compense a queda no valor gasto, em média, por cada comprador", conta Allan, acrescentando que os comerciantes perceberam que os consumidores estão reduzindo o dispêndio médio das suas compras. Allan tem uma fábrica de roupas infantis que deve ter um aumento de faturamento de 20% neste final do ano, comparando com o mesmo período de 2015. 

SULANCA

Em 2006, a antiga Feira da Sulanca, de Santa Cruz do Capibaribe, transferiu os seus vendedores para o Moda Center, que tem mais de 11 mil pontos de vendas utilizados por mais de sete mil comerciantes. O município está a 190 km do Recife e recebe a produção de confecções de 54 cidades, sendo 38 instaladas em Pernambuco e 16 na Paraíba.

Quando foi inaugurado, o Moda Center tinha quatro módulos (setores vermelho, laranja, azul e verde). Em 2010, passou por uma expansão ganhando mais dois setores (branco e amarelo). Atualmente, o parque de feiras tem seis praças de alimentação com restaurantes e lanchonetes, rede própria de hotéis e dormitórios com mais de dois mil leitos, posto ambulatorial, caixas eletrônicos, banheiros etc. Na baixa temporada, o centro recebe uma média de 150 a 200 ônibus por feira.

Fonte: Jornal do Commercio

0 comentários:

Postar um comentário