16 de dezembro de 2016

EDSON VIEIRA, O VERDADEIRO “AMIGO” DOS PROFESSORES!

A Educação em todo e qualquer lugar onde seja entendida como prioridade faz os avanços serem muito mais significativos do que qualquer outro setor, da educação depende a economia, saúde, bem estar e qualidade de vida, dentre várias outras. Feliz de um povo que sabe a importância da Educação e dos Educadores para a construção do futuro, não é todos que entendem assim seja no meio civil ou de eleitos pelos civis. Na semana que se encerra Santa Cruz do Capibaribe viveu um dos momentos mais deploráveis de toda a sua História, professores que reivindicavam seus direitos em uma casa que pertence a eles e a todos os cidadãos que é a prefeitura municipal, foram tratados de forma grotesca, estúpida, desumana, autoritária, arbitrária e tudo que se possa elencar nesse sentido, desligaram as luzes, retiraram a água e também o ar condicionado e trancaram a mesma a fim de reduzir a liberdade em relação aqueles que ensinam para que sejam livres as crianças e jovens, impediram a entrada de uns tantos e trancafiaram outros.
Bastou que se soubesse do direito que os professores tem de verba oriunda do FUNDEF, para que os ódios se voltassem contra os mesmos, na prefeitura foram chamados de vagabundos e o choro de uma das professoras fez desaguar o sentimento daqueles que tem o mínimo de respeito pela categoria que precisa estar se humilhando para ter seus direitos atendidos, nas redes sociais alguns “sem noção” faziam piada principalmente no dia em que os professores pernoitaram no Palácio Braz de Lira (Acho que ainda se chama assim, depois que mudaram para um espaço alugado), por falta de água e o calor intenso algumas pessoas passaram mal, comunicadores menos atenciosos falavam de invasão a prefeitura, quando os manifestantes apenas ocuparam o local sem vandalismo e apenas um deles portava uma “arma” essa por sua vez era um microfone, tem exemplo mais claro do que isso, o que amplifica a voz do povo não pode estar na casa do executivo da terra das gameleiras, ato que deixa indignado e marca a História da classe dos professores por tratamento tão espúrio.
É bem verdade que o prefeito não estava na prefeitura, mas isso não justifica as infrações cometidas e nem tão pouco livra o mesmo da culpa, pois se quer teve o cuidado de penalizar os seus comandados que fizeram essas aberrações, Edson Vieira crava no seu mandato um momento que não vai ser esquecido nunca, ainda assim os professores munidos dos poucos recursos que tem ainda lutam para tentar receber o que é deles, mesmo não tendo o mesmo aparato jurídico da prefeitura esses verdadeiros guerreiros não vão desistir, e a sociedade de Santa Cruz do Capibaribe fica entre dois polos, ou apoia trabalhadores que deixam seus filhos em casa para cuidar com carinho e atenção dos filhos dos outros ou apoia o prefeito e seus defensores, que tão bem trataram esses guerreiros no Palácio municipal. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário