25 de dezembro de 2016

ETERNOS APRENDIZES!

É apenas uma das etapas do processo de formação humana, assim deveriam ser entendidas as formaturas dos mais diferentes cursos, aqueles que dizem terminei meus estudos não sabem o que dizem, só paramos de estudar quando morremos completamente (já que estamos morrendo pouco a pouco desde que nascemos), o processo de formação se dá em todos os lugares e a todo o momento, estamos sendo provocados a aprender cada vez mais e em mais situações, claro que do ponto de vista da formação científica existe todo um ritual até que se chegue a receber o diploma e que se possa pensar em novos mares a serem navegados, mas até aí também é só um passo na grande aventura do saber.

Não somos os donos de toda a sabedoria, compartilhamos o que sabemos com outras pessoas que sabem sobre o que sabemos ou mais um pouco, e nessa teia de relações vamos construindo nossa História, os desafios na sociedade moderna são cada vez mais difíceis, as disputas muito acirradas e o senso de cooperação cada vez mais reduzido, portanto é preciso calma e sabedoria para trilhar os caminhos tortuosos da busca pelo conhecimento e sua aplicabilidade, mas é bem verdade que a cada etapa vencida é como se um estágio difícil de vídeo game tivesse sido vencido e colhemos os louros por conta disso, não desistir é a melhor escolha, porém é preciso deixar de ser insistentes para sermos persistentes, ou seja, precisamos manter o foco, mas com atitudes diferenciadas mediante os enfrentamentos, receber o diploma é bom, fazer valer a qualidade do profissional que você é faz com que o diploma fique em segundo lugar, quando ele estiver em primeiro com muita sorte você estará contemplando o mesmo na parede.

A CÂMARA DE SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE NUNCA MAIS SERÁ A MESMA! OU SERÁ?

Em toda a História da casa Dr. José Vieira de Araújo, em nenhum momento tivemos uma “era de incertezas”, que nos assustasse tanto quanto a legislatura que se aproxima. Não temos nenhuma perspectiva de melhoras naquela casa, aqueles que estão chegando na grande maioria não tem autonomia política e podem dentro do jogo da política de Santa Cruz do Capibaribe aparecer apenas como figurantes de um espetáculo de horrores onde os principais prejudicados são o povo.

A esperança não pode dar lugar ao medo, mas, estamos mais do que assustados com o que vêm pela frente, as novidades que aparecem não são nada encorajadoras e a credibilidade do povo em relação aos seus representantes se degrada a cada dia.

Os que já legislam naquela casa deverão com certeza contribuir com os que estão chegando para que as coisas não fiquem piores do que estão, não queremos dizer com isso que pessoas sem experiência não possam fazer um excelente trabalho, no entanto para isso é preciso partir as amarras com a velha política compensatória, do toma lá da cá, do clientelismo, das propostas infundadas e do bate boca que mais faz a câmara dos vereadores parecer um picadeiro como dizia o saudoso Lindolfo P. de Lisboa. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário