22 de janeiro de 2017

DEU A BIXIGA LIXA NA POLÍTICA DA VILA

Opa, minha gente!

Sou da terra onde se faz fila para vender fiado, onde "laranja" não é fruta e piolho é ajudante de toyoteiro. A Vila de Santa Cruz tá ficando sem graça. Eu quero é a volta do tempo em que Inocêncio Moraes fazia jogo de loterias nas ruas, Zezé puxava revolver por qualquer coisa, quero Zé Bispo se gabando de ter sido prefeito por um dia e Zé Dedêlo dizendo: “Isso é uma pica”. KKKKKKKKK. Quero Arnaldo Monteiro exibindo seus carrões e Zilda com os Mendonças debaixo do braço...

A política da Vila ficou chata e sem graça. Oséas e Zinha viraram aliados do partido do Padre e agora o sobrinho de Raymundo Aragão vai atrás obras do filho de Mendonção. Só Zé continua o mesmo... Ele não tem comandados e perdeu força política, mas fielmente continua comendo na mesma mão de sempre. Armandão e o Téo já estão com as mãos finas de tanta lambida, não sobra pra ninguém. Rsrsrsrsrsr.

A política da Vila de Santa Cruz perdeu seu romantismo...


NÃO ME CONTE, QUE EU CONTO!
A cena de Arengão com uma cuia na mão, pedindo obras para Mendoncinha é uma tragédia política e histórica. Seu tio Raymundão deixou a política de cabeça erguida, sem se submeter a um vexame deste. Arengão conseguiu dois feitos entrando na fila do beija-mão mendonçal: Dá argumentos a Zé Madruga (cinco anos sem pagar o palanque de 2012) e assistir Carrin ser o pai das obras no futuro. Ô omi, faciço não!

NÃO ME CONTE, QUE EU CONTO!
Nestes tempos em que autoridade negocia com bandido e políticos querem o seu de todo jeito, a ausência de Ruy Norris é sentida. Tanto na polícia, quanto na política, nosso herói faz falta. Ele deu exemplo de que faz sem esperar na polícia e desenvolveu o maior projeto verde de Santa Cruz na política. Valeu Ruim, como ele mesmo se definia: “Até meia noite eu sou Rui, passou disso, acrescente um “M” no fim”.

NÃO ME CONTE, QUE EU CONTO!
APRENDENDO COM A NATUREZA: Esta eu não sabia, mas a carne de paca pode provocar tumores no fígado e o animal é o segundo maior roedor brasileiro. 

A POLÍTICA aqui tá ficando do jeito que JOÃO DE BOTIJA gostava: QUENTE e na base do FUXICO:

* Um vazamento conseguiu unir três especieis de animais. Foi um festival de chiliques e chifradas, deixando o reino animal mais unido do que nunca. Quando digo que a política da Vila perdeu a graça...


* Carrin bateu o martelo com o ministro, como já era amostrado e corajoso, agora vai deitar e rolar como o pai das obras mendonçais em Santa Cruz. Que ironia... Chamado de analfabeto pelos maldosos vai ser o patrono da faculdade.

PRA NÃO FICAR PENSANDO
Lembro-me de tantos elogios e homenagens que recebi de pessoas que exaltavam e declaravam publicamente admiração por minha pessoa. Hoje na lama dos bastidores da politica se unem para difamar, agredir e tentar sujar minha imagem. Gente que dizia ser eu seu padrinho em comunicação, gente que me deu medalha e gente que me encheu a vida toda de elogios. Mas como diz meu amigo Cangaceiro: “Olhando de perto, de pertinho mesmo, ninguém presta”. 
Para aqueles que tramam minha queda, dedico esta poesia do amigo Sérgio Pescoço do trio Elétrico: “É TRISTE VER UMA CRIANÇA QUE NASCE NO CABARÉ, SEM UM BRINQUEDO NA MÃO, SEM UM CHINELO NO PÉ, OLHA PARA A CARA DA MÃE, SEM SABER O PAI QUEM É”.

Não me queiram mal, porque só sei querer bem...

0 comentários:

Postar um comentário