20 de janeiro de 2017

SALVE A NOSSA MÚSICA E A NOSSA BANDA!

“Estava à toa na vida/O meu amor me chamou/Pra ver a banda passar/Cantando coisas de amor/A minha gente sofrida/Despediu-se da dor/Pra ver a banda passar/Cantando coisas de amor/O homem sério que contava dinheiro parou/O faroleiro que contava vantagem parou/A namorada que contava as estrelas parou/Para ver, ouvir e dar passagem”. Esse fragmento da música de Chico Buarque resume de forma contundente a alegria proporcionada pela banda que toca e espanta os males da alma, nada mais acolhedor do que os acordes bem executados de uma banda de música. Principalmente no interior do nosso país, elas representam parcela significativa da cultura e do descobrimento de novos talentos.
Em Santa Cruz do Capibaribe isso fica a cargo da sociedade Musical Novo Século, “Em 04 de Outubro de 1900 um grupo de idealistas liderado pelo Tenente Pedro Ferreira Pedrosa, que a generosidade dos santa-cruzenses promoveu-o a Capitão, e José Teodoro Aragão carinhosamente chamado por seus conterrâneos como Major Negrinho, fundaram assim a agremiação que se chamou de inicio Sociedade Musical Triunfo Santacruzense”.
Hoje a banda é referencia em toda a região e revela novos talentos que contribuem para aumentar a qualidade cultural da terra das grandes gameleiras, contando com uma nova diretoria, Ivo Aragão presidente, Adeilson Bezerra vice-presidente, Alencar Lopes primeiro secretário, Paula Valdenia segunda secretária, Adilson Henrique primeiro tesoureiro e Rozalina Rosilda segunda tesoureira, a banda centenária ainda convive com os velhos problemas, isto é, número limitado de sócios, receita menor que as despesas e uma subvenção da prefeitura que há anos a banda tem que se humilhar batendo a porta da prefeitura para ver se consegue receber a fortuna de dois mil reais. Em conversa com o presidente Ivo Aragão, recém-empossado ele nos disse que o maior desafio seria a “conquista e confiança das pessoas, e a construção da nova sede em terreno que fica por trás do cabana clube”, terreno esse que se não for pelo menos murado fará com que a banda perca o mesmo, sobre o maestro o presidente a firma que “sem duvida permanece Rubinaldo Catanha, escolhido através de pesquisa entre os músicos de dentro e de fora da banda” ainda de acordo com o presidente a banda continua aberta as novas matriculas e os músicos que por um motivo ou outro saíram da banda são convidados a voltar,” vamos levar música para os bairros, em todos os bairros vamos estar presentes levando o abc da música, vamos usar salas de aulas de escolas públicas para levar musica a sociedade mais carente da nossa cidade”.

Importante lembrar que no caso das pessoas que pagam o imposto de renda, elas podem destinar o valor de R$ 410,00 (quatrocentos e dez reais), em doação para a banda musical que terá por lei todo esse valor deduzido, portanto não vamos mandar para o governo aquilo que podemos deixar para nossa amada banda. A cultura de Santa Cruz do Capibaribe é muito rica, não podemos deixar a Novo século em segundo plano, faça sua parte para continuar vendo a banda passar. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.

0 comentários:

Postar um comentário