15 de março de 2017

BRUNO ARAÚJO ESTÁ NA LISTA DE RODRIGO JANOT

Hilário Paulo (Brejo da Madre de Deus), Edson Vieira (Santa Cruz do Capibaribe), Bruno Araújo (Ministro das Cidades), Joãozinho Tenório (São Joaquim do Monte) e Antônio de Roque (Jataúba) no velório de Zé Inácio na cidade de Brejo da Madre de Deus.

Foto: Marcondes Moreno.

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou nesta terça-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) 83 pedidos de abertura de inquérito para investigar políticos citados nas delações de 77 executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht e da petroquímica Braskem (empresa do grupo Odebrecht).

Não foram divulgados os nomes dos alvos dos pedidos porque a solicitação tem caráter sigiloso. O procurador-geral pediu a retirada do segredo de Justiça de todo o material, sob o argumento de que é necessário promover transparência e atender ao interesse público.

A TV Globo confirmou com várias fontes que a PGR solicitou que o STF autorize abertura de investigações de pelo menos cinco ministros, seis senadores, um deputado e ex-integrantes dos governos Lula e Dilma, inclusive os dois ex-presidentes.

Bruno Araújo (PSDB-PE), ministro das Cidades, que é apoiado na região do Polo de Confecções, mais precisamente pelo prefeitos Hilário Paulo (Brejo da Madre de Deus), Antonio de Roque (Jataúba) e Edson Vieira (Santa Cruz do Capibaribe), está entre os novos nomes para serem investigados pelo STF. Ele é um dos citados nas delações da Lava Jato.  

Em nota Bruno Araújo informou que, com base na legislação eleitoral, solicitou doações a diversas empresas, incluindo a Odebrecht. "O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações. Mantive uma relação institucional com todas essas empresas", afirmou. 

Foto Marcondes Moreno

0 comentários:

Postar um comentário