13 de junho de 2017

AS BACTÉRIAS TOMARAM O PODER

Por Silvio José

Eu ouvi sempre alguém dizer que o Brasil é o país do futuro. E por algum tempo, eu acreditei e até pensei que o futuro havia chegado. Mas, tal qual uma catacumba bem pintada e cuidada, protegendo das narinas dos desavisados a podridão fétida no seu interior escuro e horripilante, assim era o Brasil que eu, ingênuo sonhador como a maioria, acreditava que estava prestes a alcançar um lugar no primeiro mundo.

E a cada dia, descortinam-se mais horrores neste circo de um espetáculo grotesco e sem fim. Cazuza já implorava que o Brasil mostrasse a sua cara. Ele pedia. “Quero ver quem paga prá gente ficar assim’’. Cazuza faleceu antes de ver a cara horrenda desta nação.

Uma verdadeira hydra, animal mítico com corpo de dragão e 3 cabeças de serpente. O que representam, o corpo de dragão e as cabeças de serpente, eu deixo para a imaginação de cada um de vocês.

Preferi trazer um animal da mitologia grega, para não fazer comparações absurdas com alguns animais reais, já que tenho profundo respeito pelo mundo animal.

Comparar parte da nossa classe política e judiciária com urubus, é um desrespeito com estas aves, que tem um papel fundamental para a saúde do planeta, consumindo carne em decomposição, evitando a proliferação de doenças, diferentemente deles, que adoecem o país.

Comparar alguns juízes, deputados e alguns representantes do poder executivo com ratos, também não acho correto, porque ratos danificam o ambiente por certo tempo, mas caem com facilidade nas ratoeiras. E ainda se me pedissem para escolher visitar minha casa, algumas destas figuras, representantes dos poderes da república, digo com sinceridade, escolheria os ratos.

Mas, sendo mais realista, o aspecto visual dos nossos representantes é com o animal mítico, hydra, mas, as características maléficas de alguns representantes do judiciário, do legislativo: deputados, senadores e vereadores e do executivo: presidente, governadores e prefeitos são as mesmas das bactérias. São verdadeiras bactérias que tomaram o poder da nação e estão destruindo os órgãos vitais da nossa democracia, adoecendo uma nação imensa e de belezas naturais estonteantes e nos envergonhando perante o mundo.

E com um cinismo de dar nos nervos, afirmam categoricamente, que são nossos representantes, e que nunca fugiram do que manda a nossa constituição.

Mas, quem sabe. Como ainda posso sonhar. A penicilina só foi descoberta após milhões de vidas ceifadas pelas bactérias. Tá na hora de uma nova descoberta, um novo antibiótico ... nós. O povo. A nova penicilina.

0 comentários:

Postar um comentário