20 de fevereiro de 2018

POLÊMICA APENAS COMEÇANDO


Imagem: Blog do Bruno Muniz

Devido as chuvas com ventos fortes no dia 16, parte da  estrutura do teto de um dos setores do Calçadão Miguel Arraes, em Santa Cruz do Capibaribe, acabou desabando, embora ninguém tenha ficado ferido, já que não era dia de feira, uma grande polêmica se seguiu, expondo divergências entre o governo municipal e o governo do Estado de Pernambuco.

Após o incidente, a prefeitura municipal enviou nota a imprensa informando que estaria tomando providência e que entrou em contato com a empresa responsável pela obra, a Santa Cruz Construções, e que iria notificar  formalmente a mesma.

GOVERNO DO ESTADO RESPONSABILIZOU PREFEITURA DE SANTA CRUZ E QUER DEVOLUÇÃO DE QUASE 2 MILHÕES

Já a Secretaria de Planejamento do Estado apontou através de uma nota, que uma visita técnica foi realizada no Calçadão de Feiras em dezembro de 2017 e concluiu que o município pode ter que devolver mais de R$ 1,7 milhão de reais, caso não justifique supostas “inconstâncias” que teriam sido identificadas na obra.

É UMA AÇÃO POLÍTICA, DIZ PREFEITURA

Novamente, a prefeitura de Santa Cruz voltou a enviar nota a imprensa, afirmando que a nota técnica do órgão do Governo do Estado teria sido encomendada por um parlamentar, sem citar o nome e que a ação foi uma “Ação política é uma ação política, digna de pessoas que não tem a coragem de aparecer e se escondem nas trevas do poder”.


FONTES PALACIANAS GARANTEM QUE A “VERDADE IRÁ APARECER”


As próximas semanas serão fundamentais para que o  caso da cobertura do Calçadão Miguel venha a superfície,  já que segundo informações palacianas, haverá uma cobrança mais firme do governo em relação a prestação de contas do 1,7 milhão.

0 comentários:

Postar um comentário