17 de fevereiro de 2018

VAMOS VER QUEM TEM PANO PRA MANGA E BALA NA AGULHA.

AGORA É NA VERA- Passado o carnaval, as pré-candidaturas a deputado estadual oriundas de Santa Cruz do Capibaribe, começam de verdade a botar as unhas de fora. Agora está valendo e o clima será de corrida por apoios, formação de equipe e de estratégias para conquistar as simpatias dos eleitores. Mas quem tem pano pra manga, quem tem bala na agulha?

TÁ VALENDO O JOGO POLÍTICO- Alessandra Vieira, Diogo Moraes e Zé Augusto Maia têm pela frente uma maratona de compromissos e agenda a cumprir, e para isso, terão que mostrar viabilidade de vitória e jogar o jogo político com dureza e inteligência.

OS DESAFIOS DE CADA UM
ALESSANDRA VIEIRA- Entra a agora na preparação em sua postura política, carecendo fazer curso de oratória e definir sua imagem. Tudo que fez até o momento enquanto experiência em campanhas políticas valerá para formar sua nova postura, já que ela agora é o produto a ser vendido, mas para isto, terá que priorizar sua essência de mulher de ação. Alessandra terá que está na frente e Edson Vieira dando o suporte. Esta inversão de papéis precisa ser urgente.   
DIOGO MORAES- O deputado precisa urgentemente montar uma equipe em Santa Cruz do Capibaribe e este núcleo precisará difundir todo trabalho que Diogo Moraes vez ao longo deste mandato em prol do município. A imagem de um “Diogo Moraes distante de Santa Cruz”, que já explorada pelos adversários, deverá ser combatida com “Obras presentes no município”. Outro aspecto que não pode ser esquecido é sua luta por água. Quanto mais divulgação, melhor.
ZÉ AUGUSTO MAIA- Mostrar que não é um “Candidato municipal” é a urgência para a pré-candidatura de Zé Augusto. Sua trajetória já é conhecida e perder tempo contando a mesma história é um erro. Ser o pobrezinho e se vitimizar é outra estratégia equivocada e velha. O que Zé precisa é explorar seu lado povão, ir às ruas e falar da viabilidade de sua pretensão. Unir verdadeiramente seu grupo em torno do seu nome será fundamental.   

0 comentários:

Postar um comentário