MARINA AO JN: "NÃO SABIA QUE ERAM LARANJAS"


Entrevista com Marina Silva no Jornal Nacional começa quente; William Bonner questiona a candidata do PSB a presidente sobre o aeronave no qual viajava Eduardo Campos; ela diz que pagamento do aluguel do jatinho seria feito pelo Comitê Financeiro da campanha; candidata afirma também que não sabia que as empresas dos proprietários eram "laranjas"; Bonner retruca: "a senhora fala em nova política, mas utiliza o mesmo argumento de seus adversários, de que não sabia de nada"; Marina diz que não perdeu coerência.

247 - Entrevista com Marina Silva no Jornal Nacional começa quente. William Bonner questiona a candidata do PSB a presidente sobre o aeronave no qual viajava Eduardo Campos. Marina diz que pagamento do aluguel do jatinho seria paga pelo Comitê Financeiro da campanha. Ela afirmou também que não sabia que as empresas dos proprietários eram "laranjas". 
Marina diz que situação do avião está sendo investigado pela Polícia Federal e clama pela memória de Eduardo Campos. "Espero que não se cometa injustiça contra Eduardo Campos", afirmou. 
William Bonner retruca: "a senhora fala em nova política, mas utiliza o mesmo argumento de seus adversários, de que não sabia de nada". 

Ela diz que não perdeu coerência, que sempre manteve a mesma forma de lidar com todas as situações. "Neste momento, queremos todos os esclarecimentos. Pedimos o avião emprestado. E isto seria pago posteriormente. Esperamos que a PF investigue, porque eu, assim como todos os brasileiros, queremos respostas", ressaltou.
Entrevista muda de tema. Patrícia Poeta questiona o fato de Marina ter ficado em terceiro lugar nas eleições de 2010 no seu Estado natal, o Acre. Marina Silva demonstra irritação e diz que Patrícia Poeta não a conhece bem e não conhece a função de senador. Marina tenta minimizar resultado da eleição passada. Afirma que enfrentou situações difíceis em seu Estado.
 
Bonner muda de assunto. Afirma que candidato a vice-presidente de Marina, o senador Beto Albuquerque (PSB), tem posições conflitantes com as bandeiras que ela defende. Candidata rebate.

Amanhã e imperdivel


Violência em Santa Cruz não escolhe vítima


 
Ex-deputado estadual Augustinho Rufino foi vitima de sequestro relampado

A violência em Santa Cruz do Capibaribe já mostra sua cara todos os dias, numa realidade que deixa a cidade triste. Ontem, a vitima foi o ex-deputado e ex-prefeito, Augustinho Rufino de Melo.
O ex-deputado estava estacionado em uma picape na frente de um comitê no bairro da Nova Santa Cruz onde reside, quando dois elementos armados chegaram em uma motocicleta e renderam o político, levando o carro com a vítima dentro, deixando a motocicleta provavelmente roubada para trás.
Ocorre que, alguns populares que passavam no momento, passaram a perseguir o carro, juntamente com a policia que havia sido acionada.

Nas proximidades do bairro Oscarzão, na saída de Santa Cruz, os bandidos abandonaram o carro com a vitima, e fugiram entrando em um matagal.  
Após o susto, Augustinho Rufino compareceu a delegacia para prestar depoimento.

Foto: Arquivo Blog do Ney Lima

Campanha nas ruas

 
“Nossa maior resposta é a militância ir para a rua”, convocam Armando e João Paulo

A menos de 40 dias para a eleição, o candidato a governador Armando Monteiro (PTB) mostrou-se estimulado com os números da última pesquisa de intenções de voto para o governo do Estado, que apontam sua vitória, se o pleito fosse realizado hoje. No levantamento do Instituto Ibope, divulgado nesta terça-feira (26), Armando tem 38% da preferência do eleitorado pernambucano, contra 29% do candidato adversário, que cresceu sobretudo entre os indecisos (6 pontos) e  brancos/nulos (6 pontos).

Para Armando, há muitas razões favoráveis para confiar nesse processo eleitoral pelo o que se sente nas ruas, pela forma como a sua candidatura foi entendida pelo povo e, sobretudo, pela força do conjunto político que o apoia. A coligação Pernambuco Vai Mais Longe tem o apoio do PTB, PDT, PT, PSC, PRB e PTdoB e é o palanque do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff no Estado.

Segundo o candidato do PTB, apesar do cenário atípico de comoção em torno do falecimento prematuro do ex-governador Eduardo Campos (PSB), a última pesquisa mostra que as suas intenções de voto se situam num elevado patamar, indicando a cristalização da vontade do povo pernambucano.

“Essa pesquisa está refletindo um estado de comoção que foi amplificado extraordinariamente por uma intensa cobertura da mídia. Eu tenho a impressão de que logo, logo vamos poder demonstrar que esse processo vai decantar e aí, sim, teremos números que representem melhor o verdadeiro quadro da disputa política em Pernambuco”, disse Armando, durante inauguração do comitê do deputado federal e candidato à reeleição, Fernando Ferro (PT).

Na opinião do candidato a vice na chapa majoritária, o deputado federal Paulo Rubem Santiago (PDT), é hora de aumentar o trabalho para garantir a vitória da coligação Pernambuco Vai Mais Longe. “Temos o desafio de hoje até o dia 5 de outubro de intensificar a nossa luta para consolidar a nossa vitória”, afirmou o pedetista.

Já o candidato a senador, o deputado federal João Paulo (PT), destacou que a “palavra de ordem” é eleger a chapa completa e reeleger a presidente Dilma Rousseff. “A nossa maior resposta é a militância ir às ruas para ganhar votos do Sertão ao Litoral”, respondeu.
 

Caminhadas não param

 
Ernesto Maia continua porta a porta em Santa Cruz

Ontem foi a vez dos bairros Cruz Alta e Santa Tereza, em Santa Cruz do Capibaribe, receber o porta a porta do candidato a deputado estadual Ernesto Maia, que novamente teve a oportunidade de falar dos seus projetos para o polo de confecções com os moradores.  
Aos lados dos companheiros de campanha, vereadores e suplentes, Ernesto Maia percorreu as ruas dos bairros e falou sobre este momento da politica local, tirando dúvidas do eleitor e falando sobre seus planos.

No final, o candidato avaliou como positivo o porta a porta: “Tem sido uma grande experiência, poder falar e ao mesmo temo ouvir o que a população tem a dizer. O povo não aguenta mais promessas de quem se diz de cozinha, nem de promessas requentadas de campanha. Por isso, estamos fazendo uma campanha diferente, respeitando a inteligência das pessoas”.

Assessoria

DIOGO MORAES comenta pesquisa IBOPE

 
O deputado estadual Diogo Moraes (PSB) comentou o resultado da pesquisa Ibope para o governo do estado, divulgada pela Rede Globo Nordeste na noite desta terça-feira (26). Segundo os números, o senador Armando Monteiro teria 38 pontos e Paulo Câmara 29, se a eleição fosse hoje.

Na última pesquisa Ibope, divulgada há cerca de quinze dias, Armando tinha 43 e Paulo 11.    
Segundo Diogo, os dados não o surpreendem. “Tenho andado com Paulo por todo o estado e tenho visto a receptividade do povo pernambucano aos seus ideais. Votar em Paulo significa dar continuidade a um projeto político sério e voltado para todas as camadas da sociedade. Modelo aprovado e que vai continuar em ação, para que todos possam ter dias melhores, em um estado que não vai sair do trilho do desenvolvimento”, disse Diogo Moraes.
Assessoria

ARMANDO MONTEIRO comenta pesquisa IBOPE

O resultado da pesquisa não surpreende. Vivenciamos nas duas últimas semanas um clima de comoção jamais registrado na história política de Pernambuco, amplificado pela intensa cobertura da mídia.

Tornou-se inevitável a associação das homenagens póstumas ao candidato adversário e seu grupo político. De agora em diante, resta saber o que passará a se constituir, verdadeiramente, em capital político próprio do candidato.

De nossa parte, registramos como muito positiva a cristalização das nossas intenções de voto em elevado patamar, garantindo a manutenção da nossa liderança, mesmo nesse cenário atípico. Registre-se ainda que continuamos a ser o candidato que apresenta o menor índice de rejeição.

Cinema e Educação

Escola Dinâmica realizou passeio ao Centerplex para comemorar o Dia do Estudante

As turmas do 1º ao 5 ano do Ensino Fundamental I dos turnos da manhã e da tarde foram ao cinema para curtir o filme "Como treinar seu dragão 2" no Centerplex do North Shopping Caruaru. A galerinha acompanhou a aventura que serviu de observação para atividades que aconteceram em sala de aula.

Os mais de 200 alunos foram acompanhados das professoras Érica Monaliza, Sandrely Ramos, Danila Jordão, Simone Fabiana, Rosineide Cintra, Zivocléia Leite, Jaqueline Fabrícia, Mana Moraes, Juliana Nascimento, Ana Paula Brito. O secretário Paulo André Silva e a coordenadora pedagógica Elaine Canejo também acompanharam o passeio auxiliando os professores.
 

Em Frei Miguelinho Diogo participa de tradicional festa dos garçons‏

O deputado estadual Diogo Moraes (PSB) esteve na noite desta segunda-feira (25) na cidade de Frei Miguelinho, onde participou da 19ª edição da tradicional ‘Festa dos Garçons’, evento que recebe milhares de pessoas, que anualmente homenageia os profissionais que trabalham em bares e restaurantes de todo o país. Diogo caminhou pelas ruas da cidade acompanhado pelo vereador Morotó (DEM), visto como um dos maiores líderes políticos da região. “Diogo é um jovem comprometido com o nosso município, faz parte do nosso dia-a-dia e hoje, como não poderia ser diferente, marca presença junto ao nosso povo”, disse Morotó.
Diogo ressaltou a importância da valorização de festas tradicionais como a de Frei Miguelinho. “A Festa dos Garçons é o reconhecimento da cidade e de Pernambuco ao trabalho de milhares de pessoas, desta cidade, que levam seu nome a todo o país. Temos que celebrar este momento e festejar junto àqueles que mais merecem o nosso reconhecimento”, afirmou Diogo Moraes.

Participaram da comitiva o deputado federal Mendonça Filho (DEM), o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Edson Vieira (PSDB), vereadores de Santa Cruz do Capibaribe e lideranças da cidade das Vertentes.
Assessoria




Marina abre 10 pontos sobre Aécio e venceria Dilma no 2º turno


 
Pesquisa Ibope contratada pelo 'Estado' e pela Rede Globo mostra candidata do PSB 9 pontos à frente da presidente em disputa direta
Como substituta de Eduardo Campos na candidatura a presidente pelo PSB, Marina Silva chegou a 29%, segundo nova pesquisa Ibope encomendada pelo Estado e pela Rede Globo. A ex-ministra se isolou na segunda colocação e ficou a cinco pontos porcentuais atrás da presidente Dilma Rousseff (PT), que ainda lidera sozinha, com 34%. Aécio Neves (PSDB) está com 19%, em terceiro lugar. Em um segundo turno, se a eleição fosse hoje, Marina seria a vencedora.
 
A margem de erro máxima da pesquisa é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. Não há empate técnico no primeiro turno, porque Marina poderia ter no máximo 31% e Dilma, no mínimo 32%. Nem Aécio poderia estar em segundo lugar, porque chegaria no limite da margem a 21%, enquanto Marina teria ao menos 27%.

O Pastor Everaldo (PSC) marcou 1% das intenções de voto estimuladas, o mesmo porcentual de Luciana Genro (PSOL). Os outros candidatos não chegaram individualmente a 1%, mas juntos somam 1%. Há ainda 7% de eleitores que pretendem anular ou votar em branco, e outros 8% que estão indecisos. A soma dos adversários de Dilma dá 51%, 17 pontos a mais do que os 34% da presidente.
Segundo turno. Na simulação de segundo turno, Marina seria eleita com 45%, contra 36% da petista. Há, porém, ainda 11% de indecisos e outros 9% que anulariam. Contra Aécio, Dilma ainda seria reeleita: 41% a 35%. Nesse cenário, há mais indecisos e eleitores que anulariam: 12% em cada grupo.

Embora o cenário de primeiro turno testado pelo Ibope seja diferente do da pesquisa anterior - pois aquela ainda media as intenções de voto em Eduardo Campos (PSB) -, percebe-se que Marina, ao entrar na disputa, tirou eleitores de tudo e de todos: Dilma e Aécio perderam 4 pontos cada um; os nanicos perderam 3 pontos; a taxa dos que anulariam ou votariam em branco está 6 pontos menor; e há 3 pontos a menos de indecisos.

Na pesquisa espontânea - pergunta-se a intenção de voto do eleitor sem mostrar para ele a cartela circular com os nomes dos candidatos -, Dilma segue na liderança, com 27%. Marina chega a 18%, e Aécio tem 12%. O número de eleitores indecisos na espontânea despencou de 43% para 28%, em relação à pesquisa anterior do Ibope, de 6 de agosto.

Dos três primeiros colocados, Marina tem a menor rejeição. Apenas 10% dizem que não votariam nela de jeito nenhum, contra 36% que não votariam em Dilma, e 18% que rejeitam Aécio. Destacam-se ainda a rejeição ao Pastor Everaldo (14%) e a Zé Maria (PSTU), que tem 11%. Os demais candidatos têm menos de 10% de rejeição.
Avaliação. A avaliação do governo Dilma segue estável. Os que acham a gestão petista ótima ou boa oscilaram dois pontos para cima, de 32% para 34%. Já os que consideram o governo ruim ou péssimo passaram de 31% para 27%. A taxa de regular foi de 35% para 36%. E outros 2% não souberam responder.

O Ibope fez 2.506 entrevistas, entre os dias 23 e 25 de agosto, em 175 municípios de todas as regiões do Brasil. A margem de erro máxima é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, em um intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR428/2014. 

Ibope Senado: João tem 35% e Fernando 22%


Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) aponta que o candidato João Paulo (PT) tem 35% das intenções de voto para o Senado. Na sequência, o socialista Fernando Bezerra Coelho (PSB) aparece com 22%. Simone Fontana (PSTU) tem 2%; Albanise Pires (PSOL) e Oxis (PCB) aparecem com 1% cada.
 
Os indecisos somam 24% e os que declaram que vão votar branco ou nulo são 15%.  

Veja os números do Ibope:

João Paulo (PT) - 35% das intenções de voto

Fernando Bezerra Coelho (PSB) - 22%

Simone Fontana (PSTU) - 2%
Albanise Pires (PSOL) - 1%
Oxis (PCB) - 1%
Brancos e nulos - 15%
Não sabe ou não respondeu - 24%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e realizada entre os dias 23 e 25 de agosto. Foram entrevistados 1.512 eleitores em 69 municípios do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos, a  probabilidade do resultado retratar a realidade é de 95%.
A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) sob o número 00019/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR00424/2014.

Câmara cresce 18 pontos e Armando cai 5: 38% a 29%


Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) aponta Armando Monteiro (PTB) com 38% das intenções de voto para o governo de Pernambuco, seguido de Paulo Câmara (PSB), com 29%. Os candidatos Jair Pedro (PSTU), Miguel Anacleto (PCB), Pantaleão (PCO) e Zé Gomes (PSOL) aparecem com 1% cada.
No levantamento anterior realizado pelo instituto, em julho, Armando Monteiro aparecia com 43% e Paulo Câmara, com 11%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a segunda do Ibope após o registro das candidaturas.

Confira abaixo os números do Ibope para a pesquisa estimulada, em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado:

Armando Monteiro (PTB): 38%

Paulo Câmara (PSB): 29%
Jair Pedro (PSTU): 1%
Miguel Anacleto (PCB): 1%
Pantaleão (PCO): 1%
Zé Gomes (PSOL): 1%
Brancos e nulos: 13%
Indecisos: 16 %

Rejeição
O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

Zé Gomes (PSOL): 33%
Pantaleão (PCO): 32%
Jair Pedro (PSTU): 24%
Miguel Anacleto (PCB): 23%
Paulo Câmara (PSB): 19%
Armando Monteiro (PTB): 17%
Poderia votar em todos: 12%
Não sabe ou não respondeu: 27%

A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto. Foram entrevistados 1.512 eleitores em 69 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.
 
A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) sob o número 00019/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR00424/2014.

Presença de JESSYCA


No plenário da Câmara de Vereadores neste momento, se encontra a secretária de articulação do governo Edson Vieira, Jessyca Cavalcante, que chega com sua simpatia. Ela é queridíssima pela imprensa local.

Mesmo em outra função, ela continua presente nas reuniões da câmara, será saudade? Ela diz que é um misto de tudo, já que faz questão de estar por dentro do que está sendo discutido e votado na Casa de Lei.
Alguns dos seus projetos continuam sendo votados pelos colegas vereadores.

Foto: Marcondes Moreno

Santa Cruz de Ontem


O PADRE ZUZINHA
José Pereira de Assunção, conhecido desde menino como Zuzinha, nasceu no dia 7 de abril de 1905, no Sítio Várzea Grande, de Taquaritinga do Norte; era filho do Prof. Domingos Pereira e de Maria José de Assunção. Estudou inicialmente no Seminário de Olinda, depois no de Nazaré da Mata (diocese a que pertencia Taquaritinga); o Bispo Dom Ricardo de Castro Vilela, em 1933, diante da escassez de sacerdotes, ordenou vários seminaristas que tinham apenas concluído o curso de Filosofia Escolástica, faltando o Seminário Maior – entre eles, estava Zuzinha, que foi posteriormente encaminhado à paróquia de Surubim, para atuar como vigário coadjutor, depois sucessivamente para Goiana, São Vicente Férrer, Macaparana e Orobó. Em 1938, veio para Santa Cruz do Capibaribe, afastando-se pouco depois, para voltar em definitivo em 1946.
O jovem Padre José Pereira de Assunção
Aqui, o padre em pouco tempo granjeou a simpatia dos fiéis, principalmente dos mais pobres, por uma de suas características mais marcantes: sua extrema caridade, por muitos criticada como exagerado paternalismo. E, de fato, não são poucas as histórias de que ele preferia dormir no chão, sobre jornais, por ter doado a cama a gente pobre; de ter dado a própria calça que vestia, a um mendigo, na estrada; de doar em esmola todo o dinheiro e comida que tinha. Desde criança era assim, contava seu cunhado, João Deodato de Barros, amigo de infância de Zuzinha: sua mãe não podia lhe mandar comprar alguma coisa, que ele terminava dando o dinheiro ou a mercadoria a algum menino pobre com quem se encontrasse pelo caminho. A verdade é que muita gente se habituou com essa caridade sem limite, e o explorava descaradamente, vivendo praticamente a suas custas.
O Padre Zuzinha era muito querido pela comunidade cristã
Também a sua sombra viveram muitos políticos santacruzenses, que terminaram convencendo-o a entrar na política, aproveitando sua imensa popularidade. Mesmo com a oposição do então Bispo Diocesano Dom Augusto Carvalho, candidatou-se e foi eleito por duas vezes prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, a primeira em 1968 e a segunda em 1976 (na segunda vez, já cansado, deixou a prefeitura nas mãos do vice, Augustinho Rufino de Melo, após pouco tempo da posse). Ainda reboa na memória dos santacruzenses mais velhos, a conhecida música da campanha política, que incendiava a multidão: “Quem é que vai ganhar? É o padre!”, enquanto o saudoso locutor João Luiz (da então Rádio Difusora de Caruaru), animador dos comícios, gritava que aquela era a “arrrrrrrrrrrrancada para a vitória!”
Como prefeito, teve grande preocupação com a educação – criou várias escolas: a Trinta e Um de Março, que atualmente traz seu nome, sendo o primeiro diretor, além de professor de Ensino Religioso; as escolas de Pará e Poço Fundo; instalou o abastecimento d’água na cidade, construiu lavanderia pública, criou o bairro da Nova Santa Cruz e foi o primeiro presidente do Ypiranga Futebol Clube – não necessariamente nessa cronologia.
Depois de sofrer um atentado à bala,
passou algum tempo andando de moletas
Vivendo em constante pobreza, visitava os paroquianos a pé ou de carona, até que um grupo de amigos fez uma “vaquinha” e lhe comprou um jeep azul, no qual passou a circular pela paróquia. Muitas vezes, eu criança, o via passar na rua, sempre sorrindo e dando com a mão a todo mundo.
O padre Zuzinha foi muito amigo de minha tia-avó, Tomázia Tavares, a quem recomendava mocinhas que vinham da zona rural, sem qualquer conhecimento na cidade; minha tia Tomázia as acolhia em casa e ensinava-lhe a ler, escrever e fazer flores.
O padre gostava de fazer uma “fezinha”, no jogo-de-bicho, razão por que meu pai, João Firmino, cambista na época, passava todos os dias na sacristia, para fazer-lhe o jogo e conversar – de vez em quando o padre ganhava uns trocados no jogo, que eram imediatamente distribuídos com os pobres que faziam plantão em sua casa.
Campanha política do Padre Zuzinha
Certa vez, em visita ao distrito do Pará, o Padre Zuzinha foi alvejado na perna, com um tiro desferido por uma mulher, Maria Barros. Lembro vagamente dessa história, mas, como eu era criança, não soube o real motivo da tentativa de homicídio. Mesmo depois, quando eu já “podia saber”, nunca me interessei pelo assunto, razão por que não posso apresentar mais detalhes aqui.
O que lembro nitidamente é de seu conservadorismo ideologia, o que pode ser justificado pela época de sua formação: era contra as danças modernas, o comportamento desregrado e desrespeitoso entre pais e filhos; exortava os agricultores a plantar algodão e se posicionava contra a má distribuição de terras (várias vezes o ouvia falar, na missa, sobre a reforma agrária, embora eu não entendesse o que significava aquilo); ainda assim, era um discurso “comportado”, afinal vivíamos em plena ditadura militar e o último presidente que fora contundente ao falar sobre o assunto sofreu um golpe militar, sendo deposto, em 1964 – acrescente-se o fato de, politicamente, o padre manter relações com o governo, através do partido a que era filiado, e pelo qual se elegeu prefeito, a ARENA – Aliança Renovadora Nacional.
Posse do Padre Zuzinha na Prefeitura Municipal
Seu discurso religioso girava em torno da defesa da moral e dos bons costumes. Não conheci qualquer causa social que tenha abraçado, de forma mais efetiva, mais consistente, senão a já aludida desregrada caridade que praticava.
Era seu companheiro de muitos anos o velho Amaro Zuza, que o acompanhava sempre, servindo-lhe de sacristão, de amigo, de zelador da igreja e da casa paroquial. Era avô do saudoso jornalista Emanuel Glicério. Eu conheci Amaro Zuza já bem velhinho, andando tropegamente na matriz, com seu surrado terno azul, ameaçando cair a qualquer momento, principalmente quando se dirigia rapidamente ao átrio da torre, para tocar o sino.
Eu estava na faculdade, naquele 05 de outubro de 1983, quando soube que Zuzinha, internado há alguns dias no Prontocárdio, em Caruaru, por problemas cardíacos nunca tratados, falecera às 19h30min. Tinha 78 anos, 50 dos quais como padre (comemorara seu cinquentenário sacerdotal naquele ano, com a presença do Bispo Diocesano e muitos padres).
Naquela noite fui dormir pensando em nosso último encontro, um ano antes, quando eu estivera na matriz, acompanhado do então seminarista Lula Torres (hoje vereador em Caruaru). O padre olhou-me, procurando reconhecer-me, só conseguindo quando falei que era sobrinho-neto de dona Tomázia; ele então riu e falou: “mas eu te conheci deste ‘tamainho’”. 
O sepultamento aconteceu no dia 6 de outubro. Eu estava lá, fazendo parte de uma multidão que tomava toda a Rua Grande, em frente à matriz, onde se realizava a missa de corpo presente, multidão calculada em 15 mil pessoas pelo Jornal Capibaribe, em número especial da época.
Depois de morto, então, pulularam as “homenagens” – como sempre acontece neste mundo que ignora os vivos para venerar os mortos... A Rua Grande, que se denominava Dr. Manoel Borba (até o antigo posto de João Pereira, nas imediações do hoje Banco Santander) e Dr. José Bezerra (daí até o cruzeiro), passou a se chamar Av. Padre Zuzinha; foi-lhe erigida uma estátua no final da avenida (cuja inauguração equiparou-se a um grande ato político, com a presença do então governador Roberto Magalhães e comitiva); a sepultura foi construída como uma réplica da matriz, sendo aberto portão exclusivo, na parede do Cemitério São Judas Tadeu; a escola por ele fundada deixava o nefasto nome de Trinta e Um de Março, e passava a ser Escola Padre Zuzinha; o dia de sua morte passou a ser feriado municipal; e até foi criada pela Câmara de Vereadores uma medalha com seu nome, com que, anualmente, besuntam de vaidade algumas figuras da sociedade, muito “caras” a cada vereador que as indica.
O padre José Pereira de Assunção sempre foi motivo de muita discussão, de muita polêmica na cidade, apesar de sua constante mansidão; tinha admiradores e inimigos, principalmente pelo fato de ter se envolvido politicamente. Conheci “cristãos” que não iam à missa porque eram do partido oposto ao do padre, numa clara demonstração de como a política santacruzense sempre foi essa desgraça, que se arrasta até hoje. Algumas vezes ouvi o Padre Zuzinha comentar, em conversa com meu pai, que entrara na política para tentar unir o rebanho dividido; não conseguiu, infelizmente. Morreu sem ver a união com que sonhava; também não a veria ainda hoje, se aqui estivesse.

 

Contraste


Bairro Neco Aragão cresce sem investimentos como calçamento. Empresários investem em condomínios e casas, enquanto a prefeitura corre atrás deste desenvimento.



Zé apresenta seu federal


Ricardo Teobaldo é apresentado como o federal de Zé Augusto
 
Ontem no distrito de Poço Fundo, município de Santa Cruz do Capibaribe, o deputado federal José Augusto Maia apresentou a população seu candidato a federal, Ricardo Teobaldo, em evento que contou com lideranças políticas e comitiva de Santa Cruz e região.
O evento contou a presença de eleitores e lideranças de Poço Fundo, Santa Cruz e região. Esta foi a primeira vez que é Augusto Maia fez um corpo a corpo com o eleitorado apresentando seu federal.
 
A partir de agora se pode dizer que foi dada a largada para a campanha comandada por José Augusto Maia, que terá a oportunidade de mais uma vez testar sua liderança em Santa Cruz do Capibaribe.
A votação de Ricardo Teobaldo será fundamental para Zé Augusto Maia reafirmar sua condição de líder da oposição.
 
Foto: Jairo Gomes

Quem poderá nos socorrer ?

 
O diretor executivo e radialista da Rádio IGM, Isac Moura, foi submetido a uma cirurgia semana passada, exatamente no dia 18. Ele foi operado no Hospital Municipal Raimundo Aragão e o procedimento cirúrgico foi um sucesso e ele recebeu alta no outro dia. Está em sua residência se recuperando e aos poucos está voltando a seus afazeres

Ele faz questão de dizer que foi muito bem atendido e que o Dr. Aderson Farias e sua equipe estão de parabéns.

Todo o ambiente do hospital que foi reformado está funcionando às mil maravilhas. 
O grande susto que ele levou foi quando o levaram depois da cirurgia para a ala de pós operatório. Ele não conseguia entender aquilo, pois foi colocado em um quarto com camas enferrujadas, colchões mofados e outros sinais de sujeira visíveis.

Daí passou a indagar:
 
Como é que uma pessoa passa por uma cirurgia e depois é colocada em um lugar daquele, sujeito a contrair uma infecção?
 
O que foi que faltou para que a reforma do hospital fosse completada?
 
Será que o prefeito não viu isso antes?
 
E a comissão de saúde da Câmara também não sabe disso?
 
Quem investiga essas coisas?
 
Todo aquele dinheiro que foi gasto na reforma ainda foi pouco?
 
A Vigilância Sanitária deve ser acionada? 

Isac Moura pergunta: Isso é consequência de  falta de verba, maldade ou incompetência?

Vejam estas imagens:

Ernesto Maia faz porta a porta em Santa Cruz


“As pessoas estão entendendo nossa proposta”

 

O candidato a deputado estadual Ernesto Maia, vem percorrendo vários bairros de Santa Cruz do Capibaribe, onde faz porta a porta e fica cara a cara com o eleitor.
Os primeiros bairros a serem visitados foram o Santa Tereza e Rio Verde. Uma oportunidade para ouvir a população e ao mesmo tempo, mostrar seu projeto politico e a viabilidade em conquistar a uma vaga na Alepe.
“Tem sido uma grande oportunidade de conversar com o pai de família, a juventude e a dona de casa sobre nosso projeto. Tenho aprendido muito e as pessoas estão entendendo nossa proposta”.

Ao lado dos vereadores e suplentes que o estão apoiando, Ernesto Maia tem aproveitado a oportunidade para esclarecer o porquê de sua candidatura, e ao mesmo tempo mostrar a necessidade da eleição do seu federal Luciano Bivar.
Assessoria
Fotos: Victor Barbosa


Armando: “Crise no transporte tem que ser combatida em várias frentes”

O candidato a governador Armando Monteiro (PTB)  declarou nesta segunda-feira (25) que os problemas do setor de transporte público de Pernambuco devem ser enfrentados com investimentos em várias áreas. “Não há uma solução única. Temos que atuar em diversas frentes”, frisou Armando, durante entrevista à Rádio Globo Recife.

Segundo Armando, houve em Pernambuco, nas últimas décadas, o que ele chamou de “déficit de planejamento”. Por isso, o sistema terminou ficando dependente do modal ônibus. Para desatar o nó, a sugestão do senador licenciado é investir na ampliação do metrô e na implantação de linhas de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), além do reforço dos corredores de Bus Rapid Service (BRT, os ônibus mais rápidos e com maior capacidade de passageiros).

“Defendo o investimento na modernização do metrô. Com trens mais novos, poderemos aumentar a frequência das viagens e, com isso, passar de 300 mil para 500 mil passageiros transportados diariamente. É uma meta possível”, afirmou. “Mas o custo com a desapropriação para ampliação do metrô é muito alto. Então, temos também que ter outras opções.”

Para Armando, a mobilidade deve estar no centro do debate nacional. “A grande questão é a qualidade do serviço público. Vimos isso nas movimentações de junho do ano passado”, disse. Para tratar do sistema de ônibus, será necessário, na visão de Armando, muito esforço por parte das autoridades. “É necessário fazer muitos estudos porque o assunto é complexo”, destacou o candidato, aproveitando para lembrar que as obras dos corredores de BRT, tocadas pelo governo do Estado com recursos federais, estão atrasadas.
Assessoria

Emoção marca comício em homenagem ao “Eterno Governador” Eduardo Campos‏

 
Na noite deste domingo (24) milhares de pessoas vestiram azul e foram até o bairro da COHAB, em Santa Cruz do Capibaribe, participar do comício em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos que foi marcado pela emoção. O palanque de Diogo Moraes (PSB) contou com a presença dos nove vereadores de situação, vereadores e lideranças de Taquaritinga do Norte, lideranças de Santa Maria do Cambucá, do deputado federal Bruno Araújo (PSDB) e do prefeito melhor avaliado de Pernambuco Edson Vieira (PSDB).

Os vereadores Zezin Buxin (PSDB), Afrânio Maques (PDT) e Narah (PSB) fizeram uso da palavra representando o legislativo para reforçar o apoio a chapa da frente popular.

Homenagem – Um vídeo foi exibido em homenagem ao “Eterno Governador” Eduardo Campos, mostrando um pouco a trajetória de sua campanha e como ele gostava de fazer política em benefício das pessoas. O ponto principal do vídeo foi o discurso de Campos na assinatura da ordem de serviço do Calçadão, que junto a duplicação da PE-160, Escola Técnica, perfuração de poços, implantação de dessalinizadores, construção de barragens, construção da Cadeia Pública e transformação da 3ª CIPM em 24º Batalhão, fazem de Campos o governador que tem a maior pauta de trabalhos prestados na história de Santa Cruz.
Um legado de União – Nas palavras, os oradores destacaram o legado de diálogo e união que Eduardo deixou. O socialista foi capaz de unir adversários sempre em favor de um propósito maior, beneficiar a população. Em Santa Cruz ele uniu os então adversários Diogo Moraes e Edson Vieira, que resultou na eleição de Edson à prefeitura de Santa Cruz que é hoje o prefeito melhor avaliado de Pernambuco.

Os discursos

Bruno Araújo – O deputado federal falou da parceria que tem com Diogo na região e que não é um político que aparece a cada quatro anos, tem uma história com o prefeito Edson e reeleito irá dar uma atenção a Santa Cruz, principal geradora de emprego e renda da região. “Estamos no caminho certo. Elegemos o melhor prefeito de Pernambuco que é Edson e reelegeremos Diogo Moraes para que as ações continuem a chegar no município”.
Edson Vieira – Num discurso forte o prefeito enfatizou a importância de se votar fechado e que Diogo, Bruno, Paulo, Fernando e Marina são os únicos candidatos dele. Vieira ressaltou que para que as transformações continuem na cidade é preciso que seus candidatos sejam eleitos e bem votados na “Capital das Confecções”. “Eduardo deixou um legado de união e trabalho. Diogo e eu acertamos quando a pedido de nosso governador nos unimos e estamos trabalhando para nossa cidade. Santa Cruz está no rumo do desenvolvimento, no rumo que Eduardo Campos sempre quis”.

Diogo Moraes – O discurso mais esperado da noite levou a todos uma mensagem de união.  “Eduardo sempre queria o bem do povo. Ele trabalhava como ninguém, ele era um exemplo para todos nós. Eduardo sempre dizia que a máquina pública tem que moer para o lado dos que mais precisam, para o lado do povo. É isso que estamos fazendo. Ele deixou um legado que sempre estará presente em nossas vidas”, disse Diogo Moraes, que convocou a todos para se engajarem ainda mais na campanha e reforçou o pedido para o voto fechado. 
Em seguida a multidão azul tomou conta das ruas da cidade em passeata até o comitê “Esquina 40100”.
Assessoria

Amanhã